Uma carta aberta aos Correios e à nossa comunidade :)

O que achamos da tentativa dos Correios de encerrar as atividades da Shippify. #EuAmoEntregas

Agradecemos a todos os membros da nossa Comunidade, milhares de cidadãos empreendedores, ciclistas, taxistas, motoboys, kombis, estudantes, advogados, funcionários públicos, carros pretos. Todo os quais utilizam da nossa solução disruptiva de mercado para ganhar uma grana extra, em que disponibilizamos nosso software capaz de interligar demanda e oferta de forma mais simples e eficiente como uma solução para prosperar num momento de crise e escassez de emprego.

Todos vocês são membros valiosos da nossa comunidade. Vocês são as pessoas que controlam a economia e fazem a diferença em tempos difíceis.

Vocês são os inquietos, os rebeldes, os diferentes, aqueles que enxergam e mudam.

Nossa plataforma tecnológica (App) permite a empreendedores e pequenos empresários, que querem enviar objetos e encomendas aos seus clientes, possam encontrar com facilidade e agilidade pessoas com interesse em fazer essas entregas. Facilitamos a realização de trocas voluntárias entre as pessoas.

A mesma receptividade positiva à inovação não foi compartilhada pelos Correios, empresa pública de poderio econômico indiscutível que, em 20 de novembro de 2015, nos enviou uma Notificação Extrajudicial por meio da qual exigiu o encerramento das nossas atividades no prazo de 10 dias, sob pena de respondermos judicialmente pelo suposto crime de violar seu famigerado e controvertido “privilégio de exclusividade de envio de correspondência” no território nacional.

Carta enviada pelos Correios

Tamanho absurdo nos faz recordar da famosa sátira do filósofo francês Frederic Bastiat:

Em 1845, fabricantes de velas, lanternas, lâmpadas e basicamente tudo relacionado a iluminação escreveram uma petição para os “ilustres membros da câmara dos deputados” para solicitar ao governo que “desligassem o sol” porque estava gerando luz. Luz de graça.

Para o público e nossa comunidade, esclarecemos que nós não fazemos entregas de boletos de cobrança, contas de luz, água, energia etc, e tampouco de correspondência de natureza administrativa social, comercial ou qualquer outra, o que seria de competência única dessa empresa pública.

Nós continuaremos a entregar pacotes e produtos artesanais feitos com orgulho, como verduras frescas, lindos ursinhos de pelúcia, pães de queijo, vestidos de noiva, cafés, vinhos, jogos de videogame, sucos, pães, saladas feitas na hora, deliciosos brownies, sanduíches, bolos, colchões, roupas limpas e até mesmo lindas flores, de muitos empreendedores e pequenos comerciantes realizados por indivíduos livres em uma sociedade democrática.

Asseguramos a todos que não esconderemos nosso espírito inovador e nossa sede por mudanças sob a sombra de uma vela; usaremos o sol para refletir e propagar pelo Brasil todos os ideais sob os quais está baseada nossa cultura empreendedora. Esta é uma carta aberta, um convite ao apoio à inovação, uma manifesto para empoderar mais incríveis ideias malucas, para trazer o melhor de cada um de nós e deixar a crise para trás.

Contranotificação Extrajudicial da Shippify

Curta a nossa página no Facebook e nos siga no Twitter e no Instagram.

Click here to read the English version. Pulsa aquí para leer en Español.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Shippify’s story.