Por que parei de comer carne?

Que coisa linda!

Quem me conhece sabe que uma mudança de hábitos alimentares seria uma tarefa quase impossível. Então,por que parei de comer carne? Fui criado comendo carne. Meu pai é um excelente cozinheiro e um especialista em churrasco. Desde criança fui acostumado com todo tipo de carne e, pra ser muito sincero, sempre adorei! Quem não gosta? Pô! Todos os brasileiros comem carne desde sempre. É cultural e tem carne em todos os restaurantes. Qualquer comemoração da galera é feita com churrasco! Em quase toda esquina da cidade tem um “churrasquinho de gato”, com uma cervejinha gelada. Não tem erro! Tá tudo ali, bem fácil e rápido. Os mercados vendem tudo já limpinho e embaladinho. Então, por que mudar? Me fiz essa pergunta por muito tempo e levei 33 anos para conseguir uma boa resposta: “Porque a gente não precisa de carne!”. Simples assim.

Há um ano e meio atrás resolvi criar dois cachorrinhos em casa. Dois dachshunds, também conhecidos como salsichinhas e, pros mais velhos, cachorro da Cofap. Ô raça… A mais barulhenta de todas. No início até achei maneiro, mas um tempo depois quase enlouqueci com as sujeiras, latidos, correria pelo apartamento, barulhos, choradeiras e grunhidos de filhote, xixi pela casa inteira, buracos no sofá… Quase joguei essas porcarias pela janela. Um horror! Pra piorar a situação a vizinha de baixo, uma senhora idosa que ODEIA animais, começou a criar uma série de problemas. Já que o tempo é o senhor da razão, aceitei insistir nessa doideira só pra ver no que ia dar.

Cachorro é um bicho estranho. São insistentes. Eles te amam não importa o quanto você não dê a menor bola pra eles. Ô bicho sem amor próprio! Não tem mesmo vergonha na cara. De tanto receber carinhos o tempo todo e de tanto ver as bolinhas de pelo me olhando como se eu fosse um Deus, com rabos abanando e aquele olhar buscando qualquer reação, não teve jeito e acabei cedendo. Coração amoleceu e me apaixonei por essas porcariazinhas. São certamente as duas cachorras mais malucas, carentes, carinhosas, retardadas, esfomeadas, inconsequentes, escandalosas e interessantes do mundo! Como pode um troço, tão pequeno, ser tão idiota e ao mesmo tempo tão complexo e inteligente?

O que meus animais me ensinam diariamente é o verdadeiro significado do “Amor Incondicional” que todos os poetas atuais de Facebook tanto falam. Duvido que algum ser humano, raça tão “evoluída”, seja capaz de praticar esse conceito 100% do dia, durante todos os minutos de todos os dias do ano. Não dá! Ninguém é tão feliz e apaixonado assim. Mas eles, os cachorros, são. TODOS OS DIAS O TEMPO TODO, e sem parar. Basta sair de casa 5 minutos pra ir pegar alguma coisa no carro que parece que ficamos fora 1 mês. Eles pulam e vibram de alegria! Fazem festa, e é assim sempre, faça chuva ou faça Sol.

Os cachorros são incríveis! Mas tem gente que come. Países da Ásia Oriental (ex: China, Coreia e Vietnã) e alguns países Africanos comem cachorros, seja por motivos culturais, escassez de alimento ou mesmo pra uso medicinal (é sério!). Eles pegam esses bichos, matam e comem. “Ai que horror! Tadinho do cachorrinho!”, alguns diriam. Mas… Tadinho? Por quê? Qual é a diferença entre o Cachorro e um Porco? Ou uma Vaca? Vamos ver se eu entendi. Cachorro é “Tadinho dele”. Porco é “Maneiro”, “Mata mesmo” e “Eu adoro um toucinho!”. É isso?

Além dos primatas, o Porco é o animal mais inteligente do mundo! Sabia disso? 5 animais mais inteligentes do planeta.

Pois é. O Toucinho é feito com um animal mais inteligente que o seu cachorrinho ou seu gato. Mas, dane-se. Não é? “Eu não paro de comer carne! É normal! O Leão na selva come carne! Vários animais comem!”. Claro. Nós, humanos evoluídos, achamos ofensivo quando somos comparados aos animais, só que pra justificar comer uma linguiça e um churrasquinho rola fazer essa comparação. Né?

Qual é! A carne limpinha no supermercado não nasceu em árvore. Ser fácil não significa ser certo. Estar ali não significa que é bom ou que é correto, ou que é a única opção. A carne não contém absolutamente nada de proteínas, vitaminas ou minerais que o corpo humano não possa obter em uma dieta vegetariana. Mas, tem um problema: “Você vai precisar mudar seus hábitos!”. Ou, pior, “Você vai precisar ESTUDAR!”. Aí é que a coisa complica. Estudar, ler, aprender sobre os alimentos, entender o que significa ter uma refeição balanceada, aprender coisas novas! “Dá muito trabalho ser vegetariano! É melhor continuar comendo carne!”. Foi isso que pensei durante ANOS da minha vida. “Vou ter que aprender a cozinhar!”, “Vou passar fome!”, “Salada tem gosto de nada e eu odeio Soja!”. Tudo isso passou pela minha cabeça mas posso afirmar que foi a melhor decisão que tomei até hoje. Melhor até do que parar de fumar ou emagrecer. Com um pouco de estudo acabei aprendendo uma coisa incrível: Vegetarianos não vivem só de salada ou soja! É sério! Acredita nisso? A quantidade de opções é enorme! Juro pra você.

Além de todas as dificuldades ainda tem a opinião pública, sempre respeitosa com nossas decisões e mudanças: “Ih, parou de comer carne? Virou viado!”. Foi o que mais ouvi dos amigos e até mesmo das amigas. Haja saco pra tanta babaquice mas é fácil entender as razões de tanto bostejo: Pessoas possuem medo de mudança e qualquer um que questione o que é considerado normal é tratado como uma ameaça ao grupo. “Ele parou de comer carne? É um babaca! EU adoro comer carne!”. Eu, eu, eu, eu… É assim que elas pensam, agem e enxergam a vida. Uma busca constante de aprovação aos seus atos e ataques constantes a qualquer opinião diferente.

Que fique claro que não sou contra quem come carne. Parei de comer carne, mas não entro nessa onda de“Hum, carnívoro? É um imbecil!”. Também não sou um ativista que está tentando mudar o mundo. Estou apenas mudando a mim mesmo. Sou um cara que sempre comeu o que tinha na mesa sem questionar e que resolveu assumir o controle da situação. Numa boa!

Virar vegetariano exige força de vontade e uma excelente motivação. A minha foi o respeito total aos animais e a opção por viver uma vida saudável e consciente. Qual é a sua?

Like what you read? Give Ed Rizzo a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.