Crítica | It: A Coisa — Definitivamente uma história de Stephen King

Na terça-feira, 5 de setembro, nossa equipe foi convidada para assistir ao lançamento de ‘It: A Coisa” em São Paulo, no Espaço Itaú de Cinema. A mega produção da Warner nos levou a ver o antigo e o atual Pennywise nas Rua Augusta - e muitas pessoas já estavam com medo.

Quando iniciamos a sessão, por volta das 20h, todas as luzes estavam totalmente apagadas e ficamos apenas com o filme à nossa frente. ‘It: A Coisa’ é daqueles filmes que definitivamente saíram de um livro de Stephen King e, sim, é tudo aquilo que você imagina ao lê-lo.

Somos apresentados ao clube dos perdedores de forma rápida, suficiente porém para nos apegarmos a cada um deles. O destaque do elenco, que é sustentado pelas crianças, fica a cargo de Finn Wolfhard (‘Stranger Things’), que possui as melhores cenas de comédia e é responsável por nos dar um alívio das cenas de terror. Sophia Lillis, a única garota do grupo e Jaeden Lieberher (‘Midnight Special’).

O filme apresenta a Coisa perseguindo as crianças de Derry através de seus piores medos, e aqui estão as melhores cenas de terror do filme, mesmo que embora sejam prejudicadas pela exagerada trilha sonora do susto.

Bill Skarsgård, em nossa opinião, faz um palhaço mais assustador do que Tim Curry, na versão de 1990.

De modo geral, ‘It: A Coisa’ é um filme bem dirigido e uma das melhores adaptações de um livro de Stephen King, se não a melhor. É um filme que explora os nossos maiores medos e nos traz temas críticos para debate. É um filme que nos faz temer A Coisa e acerta muito no roteiro.

A primeira parte do remake estreia hoje, 7 de setembro, nos cinemas. E, para nós, resta aguardar, ansiosamente, a segunda parte, que mostra o que aconteceu com cada um dos personagens 27 anos depois, com Pennywise retornando.

Agradecemos ao American Horror Story Brasil e ao ZumbiCast.