Ajudando a criar produtos digitais para o mercado financeiro

Tiago Martinelli
Jul 7, 2020 · 6 min read

Atuação da Hyperspace na VERT Capital, abrangendo desde a consultoria, passando pelo design de solução até chegar no desenvolvimento de software e sustentação.

A VERT Capital é a maior securitizadora do Brasil no que diz respeito ao mercado do agronegócio. Quando conhecemos a empresa, as sócias já tinham uma operação vigente de tecnologia, mas elas queriam alavancar a tecnologia como um dos principais ativos da empresa e por conta disso durante o ano de 2019 fizemos uma consultoria ampla que envolveu as seguintes frentes de trabalho:

  1. Estratégia para criação de uma nova área focada em produtos digitais
  2. Dimensionamento de equipe e projeção de budget necessário
  3. Definição de quais serviços internalizar e de quais terceirizar
  4. Capacitação de profissionais
  5. Apoio para adequação de cultura de produto
  6. Apoio na contratação de profissionais
  7. Apoio na definição de metas
  8. Apoio na criação de roadmap estratégico
  9. Implementação de metodologia ágil
  10. Suporte a contratação e treinamento para ferramentas de gestão e sustentação de desenvolvimento de produtos
  11. Consultoria em processos de desenvolvimento, integração contínua, testes unitários e boas práticas
  12. Design de interface para os produtos
  13. Extensão de time para desenvolvimento dos produtos

Essas frentes de trabalho não aconteceram de forma linear, elas aconteceram em diversos momentos de forma paralela, o nosso objetivo alcançado no início de 2020, era de fazer com que a empresa pudesse ter uma área de produtos digitais autônoma que não dependesse diretamente de qualquer consultoria externa e que caso fosse necessária a contratação de algum outro serviço terceirizado, esse processo seria natural e consciente para a empresa.

Como colocamos em prática?

Uma nova área na empresa é um desafio complexo no que diz respeito as mudanças culturais que serão necessárias para comportar novos processos, novas tecnologias, maneiras de agir e pensar. Não é uma tarefa fácil expor essa visão para todos os envolvidos no primeiro momento, por isso acreditamos que a melhor maneira de conseguir colocar o plano em prática foi através de iniciativas menores que compõe uma grande mudança, essas iniciativas podem ser das mais variadas dependendo do contexto: projetos, reuniões, workshops, treinamentos, etc.

Durante a vivência dessas iniciativas, existe uma troca de experiências muito rica entre os departamentos da própria empresa e entre nós que estamos presentes pensando em integrar os interesses e necessidades das áreas de negócio. Com o tempo, as iniciativas que melhor se encaixarem dentro do contexto em que estão sendo utilizadas irão naturalmente e gradativamente tornando-se parte da cultura da empresa, as discussões tendem a se tornar mais fluidas e as pessoas tendem a entender melhor o “vocabulário” umas das outras.

Na VERT Capital, a nossa abordagem consultiva começou com um desafio bem prático, identificamos um produto que precisava ser desenvolvido e construímos em volta dele diversas iniciativas que serviram como pilares da transformação da empresa, usando a visão de produto como forma de engajamento para os departamentos envolvidos..

Colaboração multidisciplinar

Começamos o trabalho com dinâmicas de co-criação de solução envolvendo equipes multidisciplinares. Durante essas dinâmicas ja é possível identificar as visões diversificadas que existem entre os diferentes grupos de pessoas, a experiência vai ficando mais proveitosa ao decorrer dos dias, quando o resultado das discussões vai sendo visto na prática através de exercícios de priorização e prototipação.

Essas interações em grupo foram essenciais para que o time de tecnologia pudesse ficar imerso nas dificuldades de negócio e vice-versa, de forma que nas entrelinhas foi possível criar um entendimento que para funcionar a solução seria necessário o real envolvimento de todos, ou seja, uma equipe de produto é uma equipe multidisciplinar, sem uma meta compartilhada de atingir o resultado, não haveria como seguir em frente. A partir dessas dinâmicas já são propostos uma série de próximos encontros com objetivos táticos, aos poucos as equipes vão criando mais sinergia para trocar informações e manterem-se alinhados.

Transferência de conhecimento e planejamento futuro

Todo o processo que fazemos é documentado, etapa por etapa, para que dessa forma a transferência de conhecimento não seja um problema para novos integrantes daquele time de produto, ou para que caso seja necessário explicar para algum outro interessado no resultado do trabalho. Falar a mesma língua, é fundamental para que o processo de criação de uma nova área funcione, os termos técnicos não devem ser uma barreira na comunicação e a interpretação em relação aos objetivos deve estar clara quando uma discussão sobre metas é iniciada.

Quais os documentos mais importantes que nós geramos em conjunto?

  • Relatórios consolidados com resultado de dinâmicas de co-criação para transferência de conhecimento
  • Relatórios de gestão
  • Protótipos de alta e baixa fidelidade
  • Roadmap estratégico e delivery plan para comunicação alinhada com executivos e equipe
  • Modelo de SLA para novas demandas

Expansão de equipe com cautela

Durante a contratação das pessoas para estruturação do time, procuramos ter cuidado para não escalar rápido demais a nova área que estava sendo estruturada. A estratégia para essa frente de trabalho foi de manter profissionais nossos como extensão do time na empresa, mantendo a equipe mais enxuta de início enquanto os novos processos eram assimilados, as documentações eram geradas e as pessoas acostumavam-se com a ideia da existência dessa nova maneira de trabalhar. Dessa forma, quando os novos profissionais foram sendo contratados, haveria um histórico prévio de trabalho, métricas de performance e uma cultura pré-estabelecida de ritos, vocabulários e acordos.

Toda vez que colocamos um novo membro em nossos times, é importante levar em consideração que cada pessoa tem uma bagagem diferente e uma vivência de mercado, quanto melhor estamos preparados internamente para receber essa pessoa, menor a possibilidade de haver conflitos de cultura e mais fácil será dessa pessoa se adaptar ao novo emprego.

Minimum Viable Product (MVP) orientando o desenvolvimento e a comunicação com os envolvidos

O entendimento equalizado entre os envolvidos do que é e como funciona um MVP é um dos pontos mais relevantes para afinar a comunicação. Para consolidar o planejamento, nós usamos o conceito de MVP para definir as ações táticas e qual será o delivery plan para consolidar uma iniciativa estratégia prevista no roadmap, parece complicado? Talvez de primeiro impacto mas o melhor jeito de colocar em prática é ter como princípio que não existe entendimento ou execução errada, o que existe é um processo de equalização de conhecimento até que todos estejam completamente familiarizados e confortáveis.

Resultado

Tivemos a oportunidade ao longo de 2019 e início de 2020 de participar da criação de dois importantes produtos dentro da VERT Capital para estruturação e operação de títulos financeiros.

  • Apoiamos na contratação de novos membros da equipe, participando de entrevistas, buscando e indicando profissionais;
  • Apoiamos no desenho e evolução do processo da nova área e como ela se comunica com as demais, fazendo reuniões, documentação, e se envolvendo profundamente com negócio e tecnologia;
  • Apoiamos na consolidação de uma visão de budget para executar as iniciativas estratégicas previstas em roadmap, estimando equipe necessária, contratação de terceiros, gasto com softwares, consultoria, etc.
  • Apoiamos no desenvolvimento efetivo dos MVPs, fazendo design de produto, desenvolvimento e arquitetura de software, integração com ferramentas para otimizar performance e qualidade de código, etc.

“Apoiamos, apoiamos, apoiamos…” usamos bastante essa palavra por que a essência do nosso trabalho realizado na VERT Capital tem haver com colaboração direta e envolvimento profundo de ambas as partes para conseguir colocar em prática a estratégia. Sem a agilidade no entendimento de cenário e nas tomadas de decisão as nossas proposições teriam perdido o timing de ser colocadas em prática. Temos orgulho de dizer também que a nova área de produtos digitais foi destaque na avaliação 360 anual dentro da empresa.

Descrevendo o case, parece que ele foi totalmente planejado, porém o fato é que algumas frentes de trabalho foram inseridas durante o andamento e algumas precisaram ser feitas mais de uma única vez. Nesse tipo de trabalho não existe uma receita pronta, nós ficamos o tempo todo sujeitos a variáveis externas, as iniciativas que planejamos serviram para nos ajudar a retornar o curso em direção ao objetivo final mas o maior desafio estava em lidar com o incerto e ter flexibilidade para fazer uma atuação dinâmica.

Gostou do case? Quer marcar um papo?
contato@hyperspace.com.br

hyperspacexperience

Product vision inside out

Medium is an open platform where 170 million readers come to find insightful and dynamic thinking. Here, expert and undiscovered voices alike dive into the heart of any topic and bring new ideas to the surface. Learn more

Follow the writers, publications, and topics that matter to you, and you’ll see them on your homepage and in your inbox. Explore

If you have a story to tell, knowledge to share, or a perspective to offer — welcome home. It’s easy and free to post your thinking on any topic. Write on Medium

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store