O prazer da emoção

Por Luis Guilherme S. Z. Soares

“Home” — Foo Fighters

Wish I were with you
 I couldn’t stay
 Every direction
 Leads me away
 Pray for tomorrow
 But for today

All I want is to be home
 
 Stand in the mirror
 You look the same
 Just lookin’ for shelter
 From cold and the pain
 Someone to cover
 Safe from the rain
 
 All I want is to be home
 
 Echoes and silence
 
 Patience and grace
 All of these moments
 I’ll never replace
 No fear of my heart
 Absence of faith
 
 All I want is to be home
 
 People I’ve loved
 I have no regrets
 Some I remember
 Some I forget
 Some of them living
 Some of them dead
 
 All I want is to be home.

Eu nunca fui muito de demonstrar facilmente o que eu estou sentindo em determinado momento, sempre dependi de músicas para me auxiliar nisso. Conforme o tempo foi passando, fui me fechando cada vez mais para as coisas simples da vida e parecia não ligar muito para isso, portanto, a canção escolhida representa um sentimento que havia perdido, fazendo com que eu me separasse emocionalmente da minha família.

Conforme meus primos, quase irmãos temporãos, foram nascendo, comecei a perceber novamente a beleza da vida, sentir vontade de retribuir o carinho dado, ver a importância desse “abrigo” em todo o caminho que trilhamos enquanto vivos, querendo crescer junto com eles, apreciando cada momento e as oportunidades dadas pelo destino.

Caso eles leiam isso algum dia, muito obrigado por resgatarem um “eu” perdido.

3CCM20172

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.