Pequenas Empresas & Grandes Negócios | Casamento no coronavírus: esta startup cresce com lives das cerimônias

Joseani Aparecida Alito
Jun 5 · 3 min read

A iCasei começou a fazer transmissões ao vivo de cerimônias e festas de casamento há pouco mais de um mês e já atendeu centenas de casais. É uma das estratégias para enfrentar desaquecimento nesse mercado por conta da pandemia

Image for post
Image for post

Casamento: startup viu de 3,5 mil a 4 mil cerimônias serem canceladas desde março (Foto: Jonathan Borba/Pexels)

A iCasei é uma startup da velha guarda. Fundada há 12 anos para reunir informações de casamentos em uma única plataforma virtual, a iCasei já atendeu 1 milhão de casais e mediou mais de US$ 1 bilhão em compras para listas de presentes.

A pandemia causada pelo novo coronavírus provocou o isolamento social e desaqueceu o mercado de casamentos, porém. A quarentena fez a iCasei lançar mais um recurso para digitalizar os casamentos: as lives de cerimônias e festas.

Essas transmissões ao vivo podem ser feitas para qualquer comemoração no mercado de casamentos. Podem ser lives da união civil, da união na igreja ou de festas que celebram a união.

O casal precisa de algum equipamento que grave transmissões ao vivo, como smartphones ou computadores. A live é feita pelo YouTube, com uma senha de acesso. A iCasei se encarrega de incluir a transmissão na página do casal no iCasei.

Image for post
Image for post

As transmissões ao vivo começaram na última semana de março e já atenderam centenas de casais, segundo o diretor de operações Diego Magnani. O principal público foram casais que não tinham mais tempo de remarcar suas cerimônias. “Enxergamos a oportunidade quando vimos que os noivos já estavam começando a transmitir cerimônias por conta própria”, diz Magnani.

Coronavírus e planos para 2020
A iCasei já está com uma operação completamente remota e enfrentando as consequências do novo coronavírus para o mercado de casamentos. Enquanto alguns aderem à transmissão, outros adiam o casamento. Só na iCasei, foram de 3,5 mil a 4 mil cerimônias adiadas desde março. Segundo a startups, as datas preferidas são agora setembro e outubro deste ano.

Para se adquar ao adiamento, a iCasei congelou as mensalidades que os casais pagariam — eles podem retomar seu plano mais perto da data do casamento. A iCasei se monetiza por três planos mensais: o plano de entrada (smart), o plano intermediário (classic) e o plano topo de linha (black).

Cada plano ganha cada vez mais recursos, como assessoria na cerimônia e uma menor comissão cobrada a cada compra da lista de presentes. Essa comissão é cobrada porque a iCasei repassa o valor à vista para os noivos, mesmo quando seus convidados pagam o dinheiro referente a cada presente em parcelas.

Em tempos de pandemia, a startup fez o plano de entrada ficar gratuito e dobrou o tempo de uso dos planos intermediário e topo de linha. “Abrimos mão dessa receita. Sempre fomos uma empresa financeira saudável e estamos preparados em caixa para sobreviver por bastante tempo”, diz o diretor de operações.

Em 2019, a iCasei cresceu 10%. A meta seria a mesma para este ano, mas a iCasei deixou as previsões em segundo plano com a pandemia. “Nem pensamos mais em crescimento, mas em manutenção de marca. Adaptamos nosso modelo de negócio a essa nova realidade e agora focamos em como fazer o cliente sair satisfeito da experiência conosco”, afirma Magnani. “Acredito que o mercado irá se normalizar daqui alguns meses. Caso o setor mude seus hábitos mesmo depois da pandemia, teremos mais um recurso digital disponível.”

Matéria Original — Pequenas Empresas & Grandes Negócios

iCasei

Desde 2007 inspirando casais a realizarem a melhor escolha…

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch

Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore

Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store