Fotografia de Deni Maliska

A cidade questionadora

A cidade me perguntou

Pra onde eu ia

De onde eu vinha

E mais perdida que um pássaro

Demorei a descobrir

Onde eu ia

No que dizia

Em que fazia

Nessa espiral inconsciente coletiva

A cidade me avisou

Que meus sonhos não são vazios

A nudez minha é primitiva

E então a cidade me alertou

Que as vezes é necessário rebater

Alguém já se cansou

E eu me despedi da cidade

Dizendo muito obrigado

Na humildade de uma viajante

Que está somente de passagem

Pois meu destino é ser o meu próprio resgate


A poesia é afeto, crueza e amor. A dor é de todos e todos sentem dor. Agradeço os aplausos. Deni Maliska.

Like what you read? Give Deni Maliska a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.