Maria de Belém pede subvenção vitalícia para o seu melão de estimação

O primeiro roedor a candidatar-se à presidência da república anunciou que entregará em breve um requerimento para que seja concedida subvenção vitalícia a Eduardo, o melão que recentemente adotou como fruta de companhia. O pedido poderá parecer invulgar, já que Eduardo nunca ocupou qualquer cargo político. O facto de ser uma peça de fruta não seria entrave porque vários deputados e ministros ao longo da nossa história tiveram natureza frutícola ou hortícola (o atual parlamento, por exemplo, inclui duas tangerinas, uma beterraba, cinco ramos de salsa e uma batata grelada).

Maria de Belém não hesita em explicar, colocando-se em cima de um pequeno banquinho e apurando a voz para atingir níveis captáveis pelo ouvido humano. “Ninguém questionará que prestei serviços valiosos à nação e o Eduardo prestou-me um serviço valioso a mim, confortando-me depois de um azar que tive nos últimos dias,” afirmou. “Os serviços à pátria funcionam como as gripes. São transmissíveis de pessoa em pessoa. Acho que está escrito na Constituição.”

Se vir recusado o pedido, a antiga ministra da Saúde, da Igualdade e dos Penteados com Laca, pondera solicitar subvenção vitalícia para um cadeirão oferecido por Ricardo Salgado quando trabalhava para o grupo Espírito Santo enquanto presidente da comissão parlamentar de saúde, cadeirão esse que sempre a amparou muito em momentos de necessidade.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Renato Carreira’s story.