Desapego cresce por meio das permutas

Não sabe o que fazer com itens que não usa mais? Que tal a troca multilateral? De roupas até carros. Qualquer item usado pode ser negociado em X$, de forma rápida e segura

Tem um sofá encostado num canto da casa só juntando poeira? Ou não sabe o que fazer com aquele casaco que você não usa e já está mofando dentro do seu guarda-roupa? E aquela calça jeans ou calçado de marca, que já fizeram muito sucesso, mas hoje já não servem mais para o seu novo manequim? E aquelas máquinas ou relíquias da vovó que estão num quartinho sem uso? Seus filhos cresceram e há berços, carrinhos de bebê e afins ocupando espaço no seu escaninho? O desapego pode ser a resposta para todas essas perguntas.

Essa prática virou tendência no Brasil estimulada pela cultura do consumo consciente e pela economia colaborativa. Um canal que tem ganhado cada vez mais adeptos na hora de se desfazer de artigos em bom estado, mas que já não usam mais, são as plataformas de permutas, como a XporY.com, que tem mais de 6.200 associados e adota um sistema de moeda digital, o X$.

O digitador Guilherme Lourenço é um dos mais de seis mil associados à plataforma e ao negociar em X$ um veículo usado que tinha, descobriu que se desfazer do carro por meio do sistema de permutas foi um negócio mais rápido e lucrativo. “Eu tinha um veículo fiorino furgão, pois trabalhava com frete, mas quando meu filho nasceu precisei me desfazer para trocar por outro que tivesse mais lugares para passageiros. Coloquei à venda em dinheiro, anunciei por três meses, inclusive em sites de vendas onlines, mas não tive nenhuma procura. Decidi então anunciar na XporY.com, e em uma semana permutei o veículo obtendo um valor considerável em moeda virtual, acima do montante que estava pedindo em dinheiro”, conta.

De acordo com o especialista em economia colaborativa, empreendedorismo e inovação, e fundador da XporY.com, Rafael Barbosa, não só as famosas plataformas de compra e venda onlines, mas os serviços de permuta pela internet também têm sido uma forma eficiente para negociar e despegar-se de itens usados, seja o que for, de carros a itens de vestuário. “Não só os sites de compra e venda de usados têm crescido, mas também as plataformas de permutas têm suprido a demanda do desapego, atraindo clientes pela facilidade de dispensar o uso do dinheiro em espécie, um recurso que muitas vezes a pessoa não tem. Na XporY.com, por exemplo, é possível permutar desde itens de alto valor como imóveis e veículos a artigos mais simples como roupas, calçados, móveis, e tudo isso de forma ágil e segura”, explica Rafael.

Adepto do desapego, Guilherme já permutou na XporY.com diversos itens usados como um forno elétrico, fogão, pia de porcelana, violão, tênis e até conjunto de prataria. “ Esses itens eram de um pequeno bistrô que eu e minha esposa tínhamos e, com o nascimento do nosso filho, não deu mais para trabalhar à noite, então desapegamos de tudo. Foi uma forma de liberar o espaço em casa e gerar uma renda extra “, revela.

Estratégia

Há alguns meses o empresário Marco de Siqueira precisou se desfazer de vários móveis e equipamentos que usava em 14 lojas que mantinha em Goiânia, Brasília, São Luís (MA), nesses locais ele comercializava capas e acessórios para aparelho de celular. Ele também se diz impressionado como foi rápido negociar os itens que tinha em X$. “Em uma semana permutei tudo o que anunciei. Rapidamente eu tinha 6 mil X$ para usar em diversos serviços e produtos ofertados na plataforma”, relembra.

Marco conta que precisava se desfazer rapidamente do mobiliário que tinha nos seus pontos de venda para mudar radicalmente sua estratégia de atuação. O empresário, que há 09 anos comercializa capas personalizadas para smartphones, decidiu manter apenas uma loja em Goiânia e investiu em uma fábrica móvel, que funciona em uma carreta adaptada onde faz os adereços para os celulares. Trabalhando especialmente em eventos e feiras, Marco comemora o sucesso do negócio.

Ele diz que ainda tem móveis armazenados num galpão para serem negociados, e que pretende, em breve, ofertar os itens na plataforma. “Estou organizando meu estoque e logo vou cadastrar mais algumas ofertas, pois vi que realmente funciona. É rápido”, declara.

Relíquias

Uma máquina de lavar, um par de chuteira, esteira e uma filmadora Super 8. Esses são alguns itens negociados pelo administrador Eduardo Diniz pela XporY.com. Ele admite que não era muito adepto à cultura do desapego, mas precisa ganhar espaço em casa, então decidiu desfazer de algumas coisas herdadas do pai. “Como meu apartamento é pequeno, eu precisei desapegar de alguns itens. Foi quando alguns amigos me apresentaram a XporY.com. Pela plataforma já troquei tudo por outros itens dos quais estava precisando, como uma máquina de lavar maior”, relata.

Eduardo diz que foi muito fácil negociar os itens em X$ e já planejar colocar outra relíquia para vender na plataforma de permutas. “Vou colocar um projetor que roda filmes feitos em câmeras Super 8”, anuncia.

Sobre a XporY.com

A XporY.com é uma scale up criada em 2014 com o objetivo de promover a economia colaborativa, mostrando uma outra alternativa para profissionais e empresas gerarem valor a seus serviços e produtos. Atualmente são mais de 6.200 associados cadastrados, que oferecem uma infinidade de vários itens e serviços, e tudo é negociado em X$, moeda virtual que equivale a R$ 1. Os créditos em X$ podem ser consumidos com qualquer oferta cadastrada na plataforma.

Um diferencial da XporY.com, em relação a outros serviços de permuta, é a ausência de custo na adesão, ou seja, os participantes não precisam pagar para entrar na plataforma, e nem mensalidade ou anuidade. Com a XporY.com, somente na hora de consumir, é que se paga apenas uma taxa de 10% em reais sobre o valor da compra.