Setor de serviços cresce com sistemas de permutas

Responsáveis por impulsionar o crescimento do PIB brasileiro no ano passado, empresas do ramo encontram na economia colaborativa ferramentas eficientes para manter os negócios em crescimento durante o período de baixa movimentação econômica

O setor de serviços impulsionou o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que em 2018 fechou com expansão de 1,1%, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) . No ano passado, a atividade respondeu por 75,8% da geração de riquezas no País. A alta individual do setor em 2018, em relação à 2017, foi de 1,3%, a maior entre as demais áreas produtivas avaliadas. Ainda conforme o IBGE, os serviços também geraram mais de 75% das vagas formais de trabalho abertas no ano passado. Em fevereiro de 2019, o Brasil registrou a abertura de 173.139 novos postos de trabalho com carteira assinada, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta segunda-feira (25) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. O setor de destaque na geração de empregos, tanto no Estado quanto no País, foi o de serviços, que registram o maior crescimento. Nos últimos 12 meses, em Goiás, o segmento gerou 15.422 vagas a mais, um aumento de 3,28%, enquanto a variação nacional do setor foi de 2,52%.

De acordo com o especialista em inovação, empreendedorismo e em economia colaborativa Rafael Barbosa, a forte expansão do setor de serviços está ligada, além da natural retomada da economia brasileira que já vem ocorrendo desde o final de 2017, também às novas formas encontradas pelos empreendedores de dar giro a seus serviços e produtos. Uma prática que tem crescido nos últimos anos, principalmente com advento da internet, é a permuta. “Os sistemas de permutas têm sido uma forma eficiente que empresas e pessoas físicas encontraram para gerar valor para sua atividade e conquistar novos clientes”, argumenta Rafael, que também é diretor e fundador da XporY.com, plataforma digital de permutas multilaterais que atualmente conta com mais de 6.200 associados, sendo que 78% são formados por empresas e profissionais que prestam serviço.

Segundo Rafael, o setor de serviços tem se beneficiado muito da economia colaborativa. “Durante esses anos de crise, prestadores de serviço conseguiram agregar um outro valor ao seu trabalho, do que apenas o monetário. Por meio de permutas multilaterais, obtiveram um modo alternativo de consumo e, ainda, ampliaram seus relacionamentos que geraram novos negócios”, afirma Barbosa.

Custos operacionais

De acordo com o diretor da Climt Medicina do Trabalho, Alexandre Monteiro Pena, o uso do sistema de permutas para arcar com alguns custos operacionais da empresa foi o que manteve a empresa em pleno funcionamento, mesmo em 2017, quando se cadastrou na XporY.com e a crise ainda apertava. “Aproveitei essa receita em X$ para investir em serviços necessários como a compra de insumos; publicidade, alimentação; além de fazer confraternizações e premiação para os funcionários”, conta o diretor.

A empresária Viviane Oliveira, prestadora de serviço na área da estética com seu Centro de Beleza Estética Anne Beauty, situado no Setor Aeroporto em Goiânia, estava fazendo as contas para saber como conseguiria rapidamente recursos em dinheiro para uma reforma em seu estabelecimento. Por meio da plataforma de permutas XporY.com, segundo ela, isso foi mais rápida do que pensou. Negociando apenas alguns de seus serviços em X$, a empresária conseguiu em apenas dois meses levantar o X$ 2.500 que precisava para reforma seu salão. “Se fosse para eu levantar esses recursos em reais poderia demorar mais de seis meses”, conta.

A empresária destaca que a participação na plataforma de permutas também tem sido uma importante forma alternativa para divulgar seus serviços, o que a está auxiliando na conquista de novos clientes que ao conhecer seu estabelecimento por meio da plataforma, também passam a indicar seu estabelecimento. “Com a grande procura pelos pacotes que disponibilizei na plataforma tivemos contato com um público novo que provavelmente deve voltar a nos procurar e a indicar nossos serviços”, acrescenta.

Conexão

De acordo com Rafael, a permuta entre serviços e produtos, ou mesmo entre serviços diferentes sempre ocorreu, mas numa escala bem menor. Muitas vezes numa pequena área de comércio de um bairro, onde os comerciantes se conhecem; ou entre empresas parceiras, e mesmo assim eram trocas unilaterais, ou seja, troca de algo por outra coisa em valor equivalente.

“Hoje com as plataformas de permutas digitais na internet, como a XporY.com, empresas de qualquer porte, profissionais autônomos de qualquer área estão conectados e essa rede de troca, que ocorre de forma segura, fácil, sem burocracia, rápida e multilateralmente, por meio de moeda virtual”, explica Barbosa.

No caso da XporY.com, os mais de 6.200 cadastrados da plataforma negociam seus serviços ou produtos por meio da moeda digital X$, que tem seu valor equiparado a um R$ 1. Diferente de outros serviços de permuta, a plataforma não cobra taxa de adesão, e nem mensalidade. Somente quem compra em X$ é que paga um pequeno valor em dinheiro, referente a 10% do produto ou serviço negociado.

Outra vantagem apontada por Rafael por meio dos serviços de permuta é o acesso a mais clientes. “No caso da prestação de serviços, a indicação de quem conhece seu serviço é primordial para conquista de novos clientes. Então essa rede de permutas acaba sendo um grande e eficiente networking, com potencial de divulgação para sua empresa”, argumenta o especialista em economia colaborativa.

Barbosa destaca também que as permutas foram uma eficiente forma de economia para as empresas prestadoras de serviços e também para os demais setores produtivos durante os últimos anos de crise, quando elas se depararam com suas estruturas, em especial de recursos humanos, ociosas pela falta de circulação de dinheiro e retração dos mercados. “Muitas empresas, para se manterem na ativa nesses tempos de crises, apelaram para a permuta, que asseguraram a manutenção de serviços importantes para seu funcionamento como contabilidade, marketing, manutenção predial, entre outros”, explica o diretor da XporY.com.