Ensinando a pescar

Saiba como a mentoria pode ajudar o seu negócio.

Toda organização busca ter uma equipe capacitada e versátil, dentre as formas de se trabalhar o desenvolvimento das equipes podemos citar o processo de recrutamento e seleção, coaching e a mentoria, uma ferramenta de aprendizado milenar que busca difundir experiências, conhecimento e inspiração.

Mentoria nas organizações

Mentores são, por definição, mais experientes em determinada área que seus alunos. Já atingiram altos níveis de conhecimento acerca do assunto e são considerados sábios, seja mostrando-nos os principais conhecimentos na área e macetes, ou até mostrando-nos o que não fazer.

Podemos entender a mentoria como um milenar processo de aprendizado, sendo este método utilizado em empresas de todo tipo para o aprimoramento de líderes e colaboradores, ajudando a reter e aprimorar talentos, formar sucessores e até aumentar a integração entre as áreas do negócio.

Esta técnica pode auxiliar a organização a:

- Fomentar a inovação e a criatividade;

- Realizar reestruturações;

- Consolidar ou apoiar mudanças na cultura organizacional;

- Realizar programas de diminuição de preconceitos / realinhamento com os valores da organização;

- Preparar profissionais para a aposentadoria, também auxiliando na transmissão da experiência destes profissionais para os mais jovens;

- Melhorar os indicadores de satisfação e clima organizacional.

O que difere o mentoring dos treinamentos convencionais é que, durante o processo, vários aspectos na vida do mentorado são considerados, não apenas os profissionais. Isso faz com que esta metodologia seja muito mais personalizada do que o coaching por exemplo, que possui uma abordagem mais ampla e abrangente.

Como planejar um programa de mentoria para a minha organização?

Em todas as situações em que houver busca por aprendizado, há espaço para que mentorias formais ou informais ocorram. Por isso, ele deve se integrar à cultura organizacional, não sendo algo visto como algo separado do cotidiano. Líderes que querem realmente motivar e inspirar suas equipes, devem estar sempre dispostos a ensinar, sempre em ‘modo mentoria’.

O foco deve ser em desenvolvimento, e não o desempenho. O desempenho é, obviamente, um elemento importante, mas não tanto quanto capacitar sua equipe.

Para desenvolver um bom programa de mentoria na sua organização, o primeiro passo é planejá-lo de modo a que incorpore o plano estratégico da organização. Entre as questões que precisam ser abordadas estão:

· A que propósito o programa servirá? Qual é sua intenção?

· Será preciso fornecer treinamento aos mentores?

· A organização dispões de profissionais hábeis para atuar como mentores?

· Quais os meios de comunicação disponíveis para dar suporte à mentoria (isto é, telefone, e-mail, aplicativos de mensagens, webconferência)?

· Quantos ou quais profissionais precisarão dela?

· Como deve ser o programa na minha organização? Devemos trabalhar em grupo ou individualmente?

· Que incentivos iremos proporcionar aos mentores? Que nível de comprometimento com o programa se irá exigir?

Mentora-te a ti mesmo

Se você prefere ser independente, saiba que é possível tomar as rédeas do próprio aprendizado, exigindo apenas um pouco mais de disciplina.

Primeiramente, determine as suas necessidades de treinamento e comece a desenvolver um plano de ação para atender as suas necessidades. Para criar este plano de ação, pense sobre quem você poderia contatar para auxiliá-lo a adquirir experiência em cada item apontado.

Você pode inclusive identificar pessoas para criar uma ‘comunidade de aprendizado’. Pense em como este grupo poderia lhe ajudar, em quais tópicos ou atividades vocês poderiam se envolver em conjunto de forma a ajuda-los com suas necessidades mútuas?

Acrescente estas ideias a seu plano de treinamento e, claro, estabeleça prazos. Quanto mais cedo você começar seu plano, melhor. Não tenha um plano engessado, quando surgir a necessidade, adapte-o para que sempre possa atender às suas necessidades.

Se você deseja ser mentor de alguém, cabem ainda algumas dicas

É possível procurar um mentor ou tornar-se um. Em ambas as situações, para que realmente se aproveite tudo da melhor forma, é necessário que se desenvolva uma relação de escuta genuína e de construção conjunta. Por isso, um bom mentor deve saber como fazer as perguntas certas e resistir à tentação de dar as respostas, afinal, todo mentorado traz as respostas que precisa dentro de si.

É preciso também não ter medo do silêncio. Por mais que alguns silêncios sejam desconfortáveis, é preciso dar às pessoas tempo para pensar após cada pergunta. Toda vez que o mentorado tomar uma decisão, é preciso que fique claro se ele realmente entende as razões e implicações daquela decisão.

A mentoria é apenas uma das técnicas de transmissão de aprendizado e o seu pleno sucesso está atrelado tanto às pessoas envolvidas no projeto, a seu desempenho, quanto à forma com que esta se mescla a outras técnicas visando obter o melhor resultado possível.

Mas e aí, sua empresa já utilizou ou faz uso da mentoria? Conte pra gente sua experiência e até a próxima.