A Política do Meme, parte I

Fatos ficam de lado, e o olho brilha.

A ideia de absorver conhecimento e se informar em 15s é a base dos memes políticos e informativos. Pouca informação, muita polêmica, quase nenhuma fonte e a rapidez do compartilhamento fazem com que o contrário da intenção ocorra.

Aqui abro um parênteses para dizer que há exceções e que nem todo meme informativo/político é um antro de ignorância.

É mais fácil e rápido compartilhar um meme, do que procurar a veracidade do assunto. A probabilidade de você já ter compartilhado informação errada é muito alta. Até eu, o autor deste artigo, caio nessa armadilha.

E não é só meme! Notícias falsas, sites de procedência duvidável, uma mídia tendenciosa e títulos mudados no facebook tem uma grande parcela na desinformação e alienação das pessoas.

Recentemente, vi uma manchete que dizia que o Brasil estava em primeiro lugar no quadro de medalhas das Paraolimpíadas, logo achei bacana e compartilhei.

Porém, pouco tempo depois, uma chave de desconfiança se ligou no meu cérebro e voltei e fui clicar na matéria. Era manchete falsa. O link era do quadro de medalhas do Estadão, onde o Brasil não ocupava nem o Pódio. E a manchete do site não era a mesma que se via no facebook.

Porém, foi tarde demais. Duas pessoas compartilharam o link que eu postei em meu perfil. Desserviço à humanidade que prestei aquele dia. Foi mal galera.


Se você gostou deste artigo, não exite em clicar no ❤ abaixo e compartilha-lo! Não perca a próxima parte, me siga aqui no Medium!

Por Gustavo de Paula.