As civilizações e a rica diversidade cultural entre os povos atestam a centralidade do alimento e da nutrição para a realização das pessoas, das famílias e das nações. Alimento e nutrição são exigências inegociáveis da nossa vida no planeta, portanto um direito humano básico garantidor do desenvolvimento societário.


A garantia do alimento fundamenta a própria paz. Alimentar o corpo, a alma e o espírito é uma questão de cidadania planetária e razão primeira do progresso e do desenvolvimento. Integrados na cadeia alimentar que constitui a riqueza e a originalidade do planeta em que fomos dados à luz, cabe-nos zelar e cuidar das fontes da vida e de sua sociobiodiversidade. Estas questões compõem a tematização e o debate sobre o alimento e nutrição pelo Instituto Humanitas Unisinos — IHU. Eis algumas entrevistas, publicações e eventos realizados pelo IHU sobre este tema.

Alimento e Nutrição no contexto dos ODMs

Prof. Jose Esquinas-Alcázar — Universidade de Córdoba, Espanha. Universidade Politécnica de Madri.

Simpósio realizado na Unisinos em maio de 2014. O evento promovido em parceria com o Instituto Harpia Harpya e apoiado por um coletivo de organizações sociais comprometidos com este tema, debateu e indicou perspectivas para o direito ao alimento e à nutrição nas dimensões sociais, econômicas, ambientais, culturais e políticas do contexto brasileiro.

Prof. Jose Esquinas-Alcázar — Universidade de Córdoba

Alimento e Nutrição no contexto dos Objetivos do Milênio

Clique aqui para acessar a revista IHU On-Line

“Somos atualmente 7 bilhões de pessoas no mundo. Apesar desta abundância em que vivemos, uma de cada sete pessoas passa fome. O problema é, em consequência, a existência de fome num mundo de abundância. O problema da fome tem a ver com a falta de democracia. Temos alimentos suficientes no mundo, mas não há acesso a eles para todas as pessoas. Há um problema de democracia no sistema agrícola e alimentar. “ Esther Vivas, ativista política e social.

Clique aqui para acessar a revista online

“O problema da fome, entretanto, não está relacionado necessariamente à falta de alimentos. Há inúmeros fatores em jogo, entre eles a desigualdade no acesso à nutrição e o desperdício. Ao debatermos tal problemática, é importante levar em conta dois aspectos centrais, mas distintos: as perdas ocorridas na produção e transporte de alimentos e o desperdício de itens que são comprados, mas não são consumidos.” diz o ex-relator especial para o Direito à Alimentação da Organização das Nações Unidas — ONU Jean Ziegler.


Desenvolvimento à luz da sociobiodiversidade para superação da miséria e dos males da fome.

Profa. Dra. Tânia Bacelar de Araújo — Universidade Federal de Pernambuco. Especialista em Planejamento Global pela CEPAL, possui Doutorado em Economia pela Universidade de Paris I — Panthéon-Sorbonne.

Profa. Dra. Tânia Bacelar de Araújo — Universidade Federal de Pernambuco

47ª Edição —Alimento e Nutrição no Contexto dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

Clique aqui para acessar em PDF

Este caderno reúne entrevistas, notícias, artigos e vídeos realizados a partir do XV Simpósio Internacional IHU. Alimento e Nutrição no contexto dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio — ODMs.


Oficina de indicadores de consumo alimentar

Clique aqui para acessar a notícia completa.

Promovida pelo Observatório da Realidade e das Políticas Públicas do Vale do Rio dos Sinos —ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos — IHU, e ministrada pela nutricionista MS Maria Laura Louzada, que integra o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde — NUPENS vinculado à Universidade de São Paulo — USP.

Guia Alimentar para a População Brasileira

Clique aqui para acessar em PDF

O Guia Alimentar da população brasileira, que foi lançado no dia 30 de outubro de 2014, apresenta referências e orientações para o consumo alimentar e a afirmação de políticas públicas nesta área.


Cida & Adão

Clique aqui para efetuar o download

O jogo digital Cida & Adão foi criado pelo ObservaSinos com o objetivo de demonstrar a preocupação com a saúde alimentar e nutricional das crianças e adolescentes. O jogador está desafiado a dosar seu apetite e nutrição. Além disso, enfrenta porcos comilões, que estão dispostos a estragar seu jogo. Analisar a condição de cidadão a partir da alimentação e nutrição se constitui como proposta desta atividade.


Pensar Global e Agir Local

Desde o ano de 2010 o ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos — IHU, reúne informações sobre os quatorze municípios do Vale do Rio dos Sinos, a fim de subsidiar o debate, a análise e o monitoramento das políticas públicas implementadas. Entre seus temas de investigação e ação estão os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio — ODMs.

O conjunto de indicadores apresentados na análise “Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio no Vale do Sinos” revela que a região realizou movimentos favoráveis ao alcance dos ODMs e, ao mesmo tempo, apresenta limites para o alcance de algumas metas.

Este conjunto de informações e conexões pode instrumentalizar o monitoramento e a avaliação das políticas públicas implementadas, que devem se constituir em mediações estratégicas para o desenvolvimento fundado na garantia da vida de sua população.


Mais notícias sobre Alimento e Nutrição, podem ser acessadas no sítio do Instituto Humanitas Unisinos — IHU.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.