O que é o ser humano?

O biólogo pergunta ao teólogo, que por sua vez, pede ajuda ao membro da União dos Triciclistas do Brasil

Fotografia: Agatha Crews. Santa Catarina, Brasil. Behance

Essa é uma pergunta vaga, demasiadamente complexa, tendo em vista o sujeito em questão. O humano, depende de suas construções e do que fizeram dele como individuo, é sua própria capacidade autônoma de se reinventar diariamente. Assim como cada um pertence a uma cultura, uma racionalidade típica de um povo perfazendo um todo, somos também um universo próprio onde nos reinterpretamos diariamente.

Minha perspectiva é vencer os limites que se apresentam a cada humano. É me reinterpreta diariamente, assim como convido cada um de vocês a se revisitarem e perceberem os detalhes do que nos é diferente. Sim, pois para responder a questão de “quem é o ser humano” necessitamos interpretar as várias dimensões desse é indivíduo. Qual a sua profissão, sua constituição familiar, seus hobbies, suas ações mediante o mundo?

Eu sou pai, casado Civil e religiosamente com a Carolina; biólogo e teólogo que atua na área educacional e que também já foi pesquisador; diretor da União dos Triciclistas do Brasil e membro do Motor Clube “Confraria CaixaBaixa”; amante da gastronomia, das viagens e das dimensões variadas da humanidade. Não é fácil dizer quem somos, mas certamente podemos sobrevoar a humanidade segundo suas atividades.

Assim, esse ser a um momento para termos um visual panorâmico das atividades que nos formam, e assim buscarmos entender as várias dimensões do humano.

Agora mesmo, enquanto escrevo este texto, estou em um avião indo para Boston (Estados Unidos) com escala no Panamá onde acompanharei alunos que farão uma atividade de imersão em inglês e intercâmbio com as faculdades de Harvard, Yale, M.I.T. entre outras. Eu não domino o inglês, mas ministrarei algumas aulas nesses locais.

Eu, que não imaginava sair dos arredores de Goiânia, minha cidade Natal, fui indo até onde me permitiram as possibilidades, mergulhando em casa dimensão e percebendo como nada pode nos fazer mais humanos que as diferenças. É desse modo que início esse contato, com um convite urgente às experiências que nos distinguem e paradoxalmente nos tornam imensamente humanos.


Thiago Barbosa. Biólogo, Teólogo e Professor. Mora em Palmas-TO

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.