De repente e não tão de repente assim trintei!

O tempo passa tão rápido e quando se vê já se foram 30 anos. Parece que foi ontem que eu era uma garota de 20 anos cheia de sonhos, expectativas sobre vida e com muita certeza de que em 10 anos iria conquistar o mundo.

Para muitos é apenas uma nova idade, mas para mim é um ritual de passagem de um novo ciclo de vida que se inicia com muitos significados, trazendo mudanças gigantescas. Além disso, são três décadas de vida para serem comemoradas, pois não é sempre que se faz 30 anos, não é!?

Com a chegada do 3.0 vem junto a tal da maturidade, quem sabe até o final do dia encontre na minha caixa do correio o meu certificado de maturidade nível 30 anos. Além do mais, muitas coisas começam ser diferentes quando se aproxima da famosa idade do sucesso, as baladas da vida já não são tão importantes assim, pedir uma pizza, tomar um bom vinho e bater aquele papo com a amiga é muito mais legal do que ver a sua banda preferida tocar 01h30 da matina, aquela maratona de Grey’s Anatomy passa ser mais interessante do que ir pro bar. O corpo já começa dar sinais de que você não é mais uma garotinha, você passa a planejar o seu porre, porque sabe que a resseca do outro dia vai ser triste. Você se torna mais seletivo nas amizades e nos romances, se da conta que ficar sozinha é incrível e que você é a melhor companhia pra si mesmo, e um cara passa ser atraente quando é interessante e me desculpem os bonitos, mas charme e inteligência é fundamental!

É engraçado olhar para trás, e ver que algumas coisas que imaginei acontecer aos 30 anos não aconteceram. Quando criança achava que aos 30 estaria meio velha, muito bem sucedida profissionalmente, casada e com filhos (uma pausa para risos). Não me sinto velha, porém não me sinto tão jovem assim, a carreira ainda está em andamento, sobre o casamento prefiro me abster de comentários e os filhos, bom, agora aos 30 anos não me sinto preparada para ter 01, imagine 02.

Fisicamente até que não mudei muito, as rugas ainda não apareceram (Thanks God) a genética da família é boa, os cabelos brancos já não posso dizer o mesmo, pois a cada dia aparece um novo para me lembrar que o tempo ta passando e ainda tem muita coisa pra fazer.

Enfim, o ciclo dos 30 chegou e algo me diz que ele serão os melhores anos da vida!

Welcome 30!

Like what you read? Give Isabella Quartarolli a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.