Rock in Rio 30 anos: Erasmo Carlos, de 1985 a 2015 ;-)

O “Tremendão” estava lá quando tudo começou — e volta aos palcos do festival neste ano


“Eu queria oferecer essa energia de todos nós a muitos dos nossos que já se foram, que estão aqui com a gente [aponta para o céu]: Big Boy, Janis Joplin, Jimi Hendrix, John Lennon e o rei do rock ‘n’ roll, Elvis Presley”.

Foi assim que Erasmo Carlos, o “Tremendão”, reverenciou seus ídolos do rock na primeira edição do Rock in Rio, em 1985 — antes de começar um medley de sucessos pauleira da Jovem Guarda, como Minha Fama de Mau, Vem Quente Que Eu Estou Fervendo, É Proibido Fumar e Festa de Arromba.

Era 11 de janeiro de 1985, o primeiro dia do primeiro Rock in Rio. Erasmo foi o segundo artista a pisar no palco do festival, logo após Ney Matogrosso, que abriu a festa para as mais de 470 mil pessoas que lotavam a Cidade do Rock. O line-up daquela sexta-feira ainda tinha Baby Consuelo e Pepeu Gomes, na ala nacional, e os gringos Whitesnake, Iron Maiden e Queen.

“Como evento de porte histórico, [minhas lembranças são] as melhores possíveis. Grandes artistas internacionais, um novo modo de fazer shows, de produzir grandes eventos… nesse sentido, muita coisa foi inaugurada ali”,

disse Erasmo em entrevista ao site da Veja.

Imagem: Divulgação

Naquela primeira edição do festival, o público ainda estava sendo apresentado à mistura de estilos musicais tão característica do Rock in Rio — tanto que fãs das bandas mais pesadas, que tocariam depois de Erasmo, não encararam tão bem o show do Tremendão. “Não tínhamos, naquela época, uma ideia tão clara de quem eram essas diferentes ‘tribos’ que estavam surgindo”, conta ele.

Mas nada que diminua aquele momento histórico.

Alguns dias depois, em 19 de janeiro, Erasmo tocou novamente, ao lado de AC/DC, Scorpions e Ozzy Osbourne, para um público de cerca de 380 mil pessoas — embalado por sucessos pop como Pega na Mentira e clássicos como O Calhambeque.

Para quem estava lá, é até difícil acreditar que já que se passaram 30 anos. Mas o Rock in Rio, assim como Erasmo Carlos e o próprio rock, não envelhece \o/

Nestes 30 anos, o Tremendão não parou, e já tocou outras duas vezes nos palcos do Rock in Rio — ambas ao lado de parceiros musicais. Em 2011, o show foi com Arnaldo Antunes (com quem ele compôs a música Kamasutra); em 2012, em Lisboa, com o músico português Rui Veloso.

E na edição deste ano?

É claro que Erasmo, que está fervendo com o festival desde o começo, não poderia ficar de fora do line-up. E vem por aí mais um grande encontro, desta vez com os eternos caras que vão invadir sua praia: Ultraje a Rigor.

O show acontece no dia 26 de setembro, no Palco Sunset \o/

“Erasmo era o bad boy da Jovem Guarda, o que para mim significa ser ele o verdadeiro pai do rock brasileiro”,

diz o pesquisador e produtor musical Marcelo Fróes no site oficial do Tremendão.

E pensar que tudo começou quando este bad boy assistiu ao show do norte-americano Bill Haley — considerado o primeiro grande nome do rock ‘n’ roll, responsável por popularizar e gênero no início dos anos 50 com o grupo Bill Haley & His Comets e a canção Rock Around the Clock— no ginásio do Maracanãzinho.

“Aquela visão do herói do rock americano em solo brasileiro abriu a mente de Erasmo: de volta ao bairro, formou os Snakes com os dissidentes de outro grupo local, os Sputniks”, conta o site oficial… e, daí em diante, tudo é história.

É sempre como se fosse a primeira vez, Erasmo.

Nos vemos em 26 de setembro \o/


Música muda o mundo. É por isso que o Itaú apoia o Rock in Rio, o maior festival de música do mundo. A edição deste ano acontece entre 18 e 27 de setembro. Confira o line-up e mais informações.


Gostou do texto? Então clique no botão “Recommend” aí embaixo.
Fazendo isso, você ajuda esse post a ser encontrado por mais pessoas. Você também pode escrever uma
resposta ou deixar uma nota pra gente contando a sua opinião ou as suas próprias histórias com o Rock in Rio ;-)


Show your support

Clapping shows how much you appreciated Itaú’s story.