“Meu carro quebrou, e agora? Vou de bike”

A experiência deu tão certo que o Willian criou um dos sites de mobilidade urbana mais lidos do Brasil.


O ano era 2000. O Willian decidiu pegar uma bike e voltar a pedalar. Inicialmente, só por lazer mesmo — algo que não fazia desde que ganhara um carro, aos 18 anos.

Em pouco tempo, ele passou a integrar passeios noturnos de bike em grupo. Com um pouco mais de experiência, começou a participar de provas de ciclismo como amador, tamanho o prazer que a bicicleta proporcionava.

Mas, até aí, as pedaladas ainda eram só um hobby. Até… O dia em que seu carro quebrou. Willian viu-se, então, às margens de uma decisão.

Ir de táxi seria muito caro.

De ônibus, demoraria muito.

Espera aí. Já que ele chegava a pedalar até 90 km em alguns eventos de que participava, por que não ir de bicicleta?

“Apesar de naquela época eu já ter o hábito de pedalar bastante e com frequência, ainda não tinha me ligado de que a bike poderia ser usada como meio de transporte na cidade”, conta Willian.

“Fiz uma tentativa e cheguei ao trabalho em 30 minutos, mais rápido do que chegaria de carro. E o principal: eu me diverti”.

A partir daí, Willian passou a fazer o trajeto para o trabalho de bike uma vez por semana, levando a roupa na mochila. A frequência foi aumentando, aumentando… Até que ele resolveu vender o carro e ficar só com a magrela!

Mas nem tudo eram flores na cestinha.

A conduta agressiva de alguns motoristas, observada por ele no dia a dia pedalando pela cidade, e a falta de informações para ciclistas em potencial o estimulou a começar a escrever sobre o tema em um blog.

Surgia, então, o Vá de Bike. Criado em 2002, o blog foi crescendo, ganhando notoriedade e hoje virou um portal com 8 colaboradores, que fazem um panorama sobre mobilidade urbana no Brasil — incluindo uma série de guias e dicas práticas para quem quer botar sua bike na rua.

“A maior satisfação que eu tenho é quando ouço alguém dizer que o ‘Vá de Bike’ ajudou a pedalar na cidade de forma segura”.

Dito isto, sabe qual é a dica do Willian para você que está lendo? “Se não usou a bike ainda, experimente! Você vai se surpreender. É mais fácil do que parece e é muito mais divertido que dirigir”.


Show your support

Clapping shows how much you appreciated Itaú’s story.