E se o Homem-Morcego fosse um brasileiro real?

O já conhecido Homem-Morcego nos quadrinhos é descrito como um cara rico, ele herdou a fortuna dos pais e agora sai por aí comprando apetrechos, armaduras e outras coisas para acabar com o crime da cidade e ajudar as pessoas.

Agora vamos pensar aqui, como seria um cara rico no Brasil que herdou a fortuna dos pais… Em primeiro lugar, se ele é rico não sei se ele se chamaria Bruce, gente rica tende a seguir um padrão mais simples de nome pra ficar diferente dos pobres, já que o pobre normalmente coloca nomes como: Kimberlly, Wadyson, Wilkysonn, Whashyngton. O nosso homem morcego se chamaria José, sem Y ou W, sem letras repetidas, apenas José.

José entediado em seu apartamento de luxo

Agora francamente, vamos racionar aqui, um cara rico no Brasil, aliás não só no Brasil como em qualquer lugar do mundo… você acha que um playboy podre de rico ia sair por aí gastando a fortuna dos pais assim? Arriscando a vida para ajudar as pessoas? hahaha Na vida real acho que seria mais ou menos assim:

José o Homem-Morcego real, fritando na balada

O nosso Homem-Morcego real, José, iria torrar o seu dinheiro com muito Whisky, do mais caro, camisas polo de grife, baladas sertaneja e eletrônica, ostentação e camaros amarelos, verdes, vermelhos e qualquer cor que der na telha.

E claro, para a história ser mais interessante, nosso herói precisa ter um love, ou melhor dizendo, um “Crush”, mas quem seria? Na seguinte situação, José estava lá bebendo todas e fritando muito na balada, quando de repente, aparece alguém… O tempo parece que parou, os olhares se cruzam e eis que, bem amigos… são tempos modernos, sabe todos aqueles rumores que você ouviu?(aqui no Br você teria lido na revista TiTiTi ou num “OkOk” da vida)Eles eram verdadeiros…

Robinson, o crush de José, o homem-morcego brasileiro real

Os rumores da revista TiTiTi estavam certos, o Homem-Morcego está tendo um caso com Robinson, que é motoboy nas horas vagas para pagar a sua faculdade de comunicação social. Logo que eles se encontram começam a conversar sobre as coisas da vida.

Uma boa história que se preze, além de ter um casalzinho, precisa também de um vilão né? Então aí vem… Enquanto José e Robinson estavam conversando, aparece o vilão, o cara chato, aquela pessoa que está em todos os lugares, nos piores momentos possíveis, e que até parece uma assombração. Fazendo a localização pro Brasil o nome do vilão seria… “Falsiane”!

O exato momento em que Falsiane aparece e pega Robinson e José no Flagra!

Quando o vilão da história, Falsiane, vê o Homem-Morcego e Robinson se beijando, ele não pensa duas vezes e… Qual seria o plano maléfico que Falsiane faria na vida real contra um playboy rico?

Falsiane pensando no seu plano maléfico

E ai vem a revelação, que será o fim da nossa história e da imagem do nosso herói também, Falsiane saca do seu bolso a arma mais mortal para um playboy rico e conhecido, o celular.

“Essa vai pro Facee!” Diz Falsiane

E não deu outra, Falsiane sacou o celular, tirou uma foto e postou no Facebook, ou melhor no “Face”. Com isso, José o Homem-Morcego brasileiro da vida real, virou motivo de chacota, foi capa da revista TiTiTi, e de vários sites, ficou até no trending topics do twitter, fizeram montagens e tudo mais porque a sua sexualidade foi descoberta.

Nos quadrinhos o Homem-Morcego esconde o seu nome e identidade atrás de uma máscara, já na vida real, ele esconde a sua sexualidade, e a sua máscara é uma imagem distorcida daquilo que ele não é, mas obrigaram a ser. Nesse caso ela caiu, fim.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.