A Igreja dos tempos modernos — maneiras de se divertir sem perder os costumes cristãos

Eventos musicais, apresentações de dança, teatro, grafite e nas baladas, os cristãos não ficam de fora

Apresentação da Banda Ministério No Alvo, parceira do grupo Arte e Cultura Cristã, no Teatro Cleon Jacques nesta quinta-feira (19) (Foto: Dan Ferreira)
Reportagem: Fernanda Glinka | Edição: Moreno Valério

O Arte e Cultura Cristã é um grupo de pessoas que, por falta de ações para o meio gospel, resolveu se reunir para ampliar esse espaço. O carro chefe do projeto é a música, mas eles também contam com a parceria de grupos de dança, teatro e grafiteiros.

A ideia principal é dar liberdade aos artistas para se apresentarem em locais públicos e, também, fazer ações para o próprio público cristão que não tem muito entretenimento disponível. Os eventos são tanto em Curitiba quanto nas cidades próximas.

Danilo Ferreira da Silva (33), mais conhecido como “Dan”, é um dos organizadores do projeto, o qual teve início em abril de 2013. Ele já participava do Fé Curitiba, porém, quando este se fechou apenas aos frequentadores da Igreja Universal, resolveu montar algo voltado para toda a população cristã, independente da Igreja.

Além de utilizar do espaço público para promover eventos gratuitos, ele estudou os projetos de lei de incentivo à cultura e foi atrás da Fundação Cultural de Curitiba para inserir bandas Gospel nos eventos da cidade, como o aniversário de Curitiba e a Corrente Cultural.

O primeiro desafio do Arte e Cultura Cristã foi promover uma agenda para o Carnaval, e deu certo. Eles já participam há três anos, com um aumento significativo das bandas participantes, de 10 no primeiro ano para 17 em 2016. Dan conta que dentro do espaço público não é permitido realizar o culto religioso como é feito nas Igrejas, então eles se apresentam com o objetivo de pregar a palavra através de sua arte. “Eu sempre falo que essa é a estratégia que Deus deu pra gente”, diz ele.

Um dos eventos promovido pelo grupo e voltado ao público cristão é a balada gospel. A festa já foi realizada duas vezes, ambas de sábado para domingo. A música varia conforme as diferentes bandas ao vivo e músicas eletrônicas, todas gospel. “Não tem violência, álcool e nem droga”, explica. Dan conta que as festas, que acabavam próximo às 6h da manhã do dia seguinte, tiveram uma ótima recepção do público, e o dono do espaço alugado ficou surpreso com a animação das pessoas.

Este ano o grupo já está se preparando para dois grandes eventos. O primeiro, em setembro, foi um convite da Prefeitura para a inauguração de um parque no bairro CIC, além da Corrente Cultural, em novembro. Dan conta que não é fácil e, por conta da pressão, já pensou em desistir várias vezes, mas sempre muda de ideia. “Dá aquela tempestade louca, daí quando abre o sol Deus mostra que você tem algo maior pra fazer”, explica.

A divulgação dos eventos é feita na página do Facebook “Arte e Cultura Cristã”, no Guia Cultural da Gazeta do Povo e em alguns jornais de bairro parceiros. O grupo conta também com uma webrádio (www.radionovoser.com.br), que já tem três programas e quatro comunicadores.