Um café e um novo cliente, por favor!

Cafeterias se tornam centros de reuniões de negócios e impulsionam economia

Por Renan Barbosa

21 bilhões de reais. Este foi o faturamento das lavouras de café no pais em 2017. Que o mercado de café é gigante todo mundo já sabe, e que o cafezinho nosso de cada dia é uma paixão do brasileiro, também não é segredo para ninguém.

Mas muito além da bebida em si, uma tendência vem crescendo cada vez mais por todo o país: a utilização das cafeterias como espaço de trabalho e de reuniões de negócios. Nos últimos anos, estes locais se reinventaram para oferecer apoio, conforto e eficiência para quem deseja utilizar o espaço para fins profissionais.

Em Pouso Alegre, o Café da Terra é um exemplo de local que recebe muitas reuniões de negócios todos os dias. A sócia-proprietária da cafeteria, Gabriela Silva, comenta que este público é muito bem-vindo no estabelecimento e o lugar é preparado para atender às necessidades profissionais dos clientes.

“As mesas são espaçosas, disponibilizamos tomadas, o wi-fi é liberado, temos também estacionamento para o cliente ficar à vontade. O ambiente é agradável para bater um papo e fazer reuniões”, comenta.

Gabriela ressalta que no período da manhã, a maioria do público da cafeteria são pessoas com objetivos profissionais. “A gente recebe médicos, engenheiros, vendedores, etc. O Café também é frequentado por cerimonialistas que fazem reunião, fotógrafos, e até mesmo professores que dão aulas particulares de inglês”, conta.

O consultor Renato Alcântara promove reuniões praticamente diárias no Café da Terra

O consultor financeiro e previdenciário Renato Alcântara é um frequentador assíduo do Café da Terra.

O objetivo de todos os dias é atender clientes na cafeteria e fechar novos contratos. O modelo de trabalho nos cafés é feito tanto em Pouso Alegre como em São Paulo.

“O interessante de reunir na cafeteria é que ambos estão fora da zona de conforto, ou seja, o cliente não está apegado aos problemas corriqueiros do trabalho e eu estou focado em atendê-lo melhor”, comenta.

Devido à importância deste perfil de frequentadores, as cafeterias além de adaptarem o local para receber os profissionais, buscam cada vez mais formas de fidelizá-los. A cafeteria Grandpa Joel’s Coffee em Santa Rita do Sapucaí criou um programa de fidelidade para clientes vips.

O analista de sistemas Denis Leonardo Gomes é um cliente do programa de fidelidade e afirma a importância da cafeteria também para adquirir conhecimentos e para as horas de lazer. “Eu busco um local diferente do ambiente de casa ou do trabalho. Um ambiente que fuja um pouco da rotina. Como gosto muito de café também, quase todo dia eu estou aqui presente”, comenta.

Qualidade e apoio aos produtores

Um dos diferenciais das lojas de café focadas em receber o público profissional e empresarial é a atenção aos detalhes. As cafeterias citadas, por exemplo, possuem diversas opções da cafés diferenciados, e mesmo o cafezinho expresso possui uma excelente qualidade. A Café da Terra inclusive vende produtos da Granpa Joel’s Café.

No Grandpa Joel’s Café o foco é receber os clientes para reuniões em um ambiente intimista e acolhedor

Esta parceria entre o setor é extremamente valorizada pela cafeteria santaritense. Além de servir um café plantado e colhido na cidade, exportado para países como Canadá e Arábia Saudita, a cafeteria coloca mercadorias de produtores locais para serem vendidas no estabelecimento.

O resultado da iniciativa é mais uma contribuição do mercado de café para a economia da cidade. O estabelecimento funciona também como uma vitrine de novos produtos.

“Como a gente é pequeno produtor, sabemos as dificuldades que o produtor passa para chegar no consumidor final. Então, queremos encurtar esse caminho e valorizar quem produz”, comenta a dona do Café e criadora da marca Grandpa Joel’s Coffee, Paula Dias.

A gerente da cafeteria, Fernanda Andery de Almeida, ressalta também a importância do apoio que a cafeteria concede aos empreendedores locais. “Eu administro o Café, mas também faço o possível para ajudar os pequenos produtores a montar e adequar a produção. Fomentar a economia local é o papel mais importante da cafeteria”, conta.

Com todo este ecossistema de business, inovação e bons cafés, o melhor a fazer é aproveitar um bom cafezinho e fechar excelentes negócios. “Quando dividimos o espaço, nós multiplicamos as boas iniciativas”, enfatiza Paula.