Vitrines

Vitrines para exposição do nosso ventre
versos regurgitados por poetas amadores
lutando por espaço atrás daquele vidro transparente
transparentes de corpo e alma

Vendemos o que nos resta
trabalhando para sustentar a vida
e a vida é uma puta interesseira
mas com pernas lindas de morrer

Sou um manequim adestrado a escrita
consumindo drogas poéticas
para manter-se ocupado escrevendo linhas pífias

Se não dá para vender este corpo sujo, venderei estes versos


Se gostou garanta já o seu poeta agora!
Você aumenta o desconto ao deixar seu Recommend ❤