A importância do design na comunicação

No dia 26 de fevereiro de 2017 aconteceu a histórica 89ª edição o Oscar! Histórica não só pela qualidade dos filmes e atores, mas como também, por uma das maiores gafes de que se tem notícia! Quem acompanhou a entrega dos prêmios até tarde para saber qual filme seria consagrado como o melhor do ano, viu o ator Warren Beatty se enrolar totalmente com o envelope durante mais tempo do que o normal, quando a atriz Faye Dunaway anunciou:

“La La Land”.

Toda equipe subiu até o palco e no terceiro agradecimento, o produtor do filme La La Land anuncia que Moonlight era o vencedor! Na verdade, o envelope que estava na mão de Warren Beatty era o de melhor atriz. Prêmio ganho instantes antes pela Emma Stone, também do filme La La Land, por isso a enorme dúvida do Warren Beatty.

Mas qual é a relação da gafe com design?

Ok, houve um erro. A troca dos envelopes por alguém da organização e a falta de jogo de cintura do casal Warren Beatty e Faye Dunaway foram determinante para o que aconteceu.

Mas alguns dias depois, o criativo Benjamin Bannister fez uma proposta de mudança no envelope que vale o argumento. Ele sugeriu um redesign da tipologia e disposição dos elementos focados na ação. Ou seja, na conversão!

Sim, conversão!

Basta refletirmos: qual é o objetivo do envelope? Anunciar um vencedor de uma determinada categoria, e de um determinado filme.

Perceberam que o envelope trocado do Oscar possui o nome da vencedora e do filme do MESMO TAMANHO, quando na verdade o principal seria o nome da atriz Emma Stone!?

Certamente se o design do envelope fosse como o proposto pelo Benjamin, chamaria mais atenção dos atores, que poderiam notar que o envelope estava trocado, evitando a gafe. Quem sabe ano que vem, eles contratam o Benjamim pra isso!?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.