Fotos e pinturas se misturam para contar histórias

Exposições artística e fotográfica contém os mais diversos artistas e obras de renome

Por Maria Paula Santos e Natascha Dantas

Exposição internacional de Rejane Melo. Foto: Divulgação

A Feira Urbana de Alternativas, FUÁ, comemora um ano de grandes feitos e por isso traz na programação especial de aniversário _que será realizada no primeiro domingo de maio (7/5), na Fundação Amazonas Sustentável (FAS), no horário de 9h às 19h_ atividades voltadas para o desenvolvimento sustentável, carregando os mais diversos temas culturais. A entrada é 1kg de alimento não perecível.

A programação inclui prática de yoga e massagens corporais, feiras de gastronomia e criatividade, intervenções artísticas, exposições, doações, teatro, dança, palestras e shows musicais. Os organizadores do FUÁ acreditam mostrar aos participantes que esta é a chave para conscientizar e engajar a população para um mundo ideal para se viver.

Exposição artística

A exposição artística contará com a participação de Rakel Caminha, Euros Barbosa e Rejane Melo. Estes são conhecidos na cena manauara por seus trabalhos nas artes visuais e por acreditarem na proposta do projeto. Aceitaram expor suas obras no evento como forma de mostra pública para dialogar com a população temas ligados ao humano e sentimentos.

Rejane Melo estará levando algumas telas que fazem parte das exposições que realizou ano passado na Noruega, República Dominica e Bulgária. “Essas telas representam vários momentos. São rostos femininos, ações e o abstrato, o sentimento transformado em cores”, comenta a artista.

Já os trabalhos de Euros Barbosa são feitos com técnica de nanquim sobre papel canson. Vindo de referências rupestres, agregaram novas formas de arte pós-moderna e contemporânea ao Amazonas, chegando até a levar suas obras para Viena.

“Tatuagem”, de Rakel. Foto: Divulgação.

Por sua vez, Rakel Caminha apresentará a exposição “Tatuagem”. Esta surgiu inicialmente de recortes que narram cenas de um diálogo poético entre o real, o surreal e o caos reunidos em uma estética semiótica livre e poética. “Tatuagem” é um grito poético visceral. “Um grito de sentimentos; um olhar sobre o caos”; comenta Rakel Caminha.

“São simples imagens transformadas em criação artística, propondo não só o ponto de vista da artista que cria, mas dando ao público espaço para livre reflexão e livre dedução de seus significados”, explica a artista. Ao todo foram mais de dez meses de produção, e a obra já foi apresentada em Curitiba e no Café Teatro em Manaus.

Exposição fotográfica

“Bordadeiras do São Francisco”, por Bruno

A exposição fotográfica trará o trabalho do paulista Bruno Zanardo. Intitulado “Bordadeiras do São Francisco”, o projeto traz uma visão social e retrata mulheres bordadeiras em seus ambientes de trabalho e as pessoas que fazem parte do seu dia-a-dia. Além de fotógrafo e professor, Bruno também atua como publicitário, pesquisador em artes visuais e diretor de fotografia.

Outro projeto fotográfico presente nesta edição do FUÁ é o trabalho da engenheira e fotógrafa Adriana de Lima. A exposição “Cores do Teatro Amazonas” faz uma homenagem aos 120 anos do Teatro Amazonas, completados em 31 de dezembro de 2016, construída a partir do olhar de Adriana sobre um dos principais pontos turísticos da cidade.