Fotos e pinturas se misturam para contar histórias

Exposições artística e fotográfica contém os mais diversos artistas e obras de renome

Por Maria Paula Santos e Natascha Dantas

Exposição internacional de Rejane Melo. Foto: Divulgação

A Feira Urbana de Alternativas, FUÁ, comemora um ano de grandes feitos e por isso traz na programação especial de aniversário _que será realizada no primeiro domingo de maio (7/5), na Fundação Amazonas Sustentável (FAS), no horário de 9h às 19h_ atividades voltadas para o desenvolvimento sustentável, carregando os mais diversos temas culturais. A entrada é 1kg de alimento não perecível.

A programação inclui prática de yoga e massagens corporais, feiras de gastronomia e criatividade, intervenções artísticas, exposições, doações, teatro, dança, palestras e shows musicais. Os organizadores do FUÁ acreditam mostrar aos participantes que esta é a chave para conscientizar e engajar a população para um mundo ideal para se viver.

Exposição artística

A exposição artística contará com a participação de Rakel Caminha, Euros Barbosa e Rejane Melo. Estes são conhecidos na cena manauara por seus trabalhos nas artes visuais e por acreditarem na proposta do projeto. Aceitaram expor suas obras no evento como forma de mostra pública para dialogar com a população temas ligados ao humano e sentimentos.

Rejane Melo estará levando algumas telas que fazem parte das exposições que realizou ano passado na Noruega, República Dominica e Bulgária. “Essas telas representam vários momentos. São rostos femininos, ações e o abstrato, o sentimento transformado em cores”, comenta a artista.

Já os trabalhos de Euros Barbosa são feitos com técnica de nanquim sobre papel canson. Vindo de referências rupestres, agregaram novas formas de arte pós-moderna e contemporânea ao Amazonas, chegando até a levar suas obras para Viena.

“Tatuagem”, de Rakel. Foto: Divulgação.

Por sua vez, Rakel Caminha apresentará a exposição “Tatuagem”. Esta surgiu inicialmente de recortes que narram cenas de um diálogo poético entre o real, o surreal e o caos reunidos em uma estética semiótica livre e poética. “Tatuagem” é um grito poético visceral. “Um grito de sentimentos; um olhar sobre o caos”; comenta Rakel Caminha.

“São simples imagens transformadas em criação artística, propondo não só o ponto de vista da artista que cria, mas dando ao público espaço para livre reflexão e livre dedução de seus significados”, explica a artista. Ao todo foram mais de dez meses de produção, e a obra já foi apresentada em Curitiba e no Café Teatro em Manaus.

Exposição fotográfica

“Bordadeiras do São Francisco”, por Bruno

A exposição fotográfica trará o trabalho do paulista Bruno Zanardo. Intitulado “Bordadeiras do São Francisco”, o projeto traz uma visão social e retrata mulheres bordadeiras em seus ambientes de trabalho e as pessoas que fazem parte do seu dia-a-dia. Além de fotógrafo e professor, Bruno também atua como publicitário, pesquisador em artes visuais e diretor de fotografia.

Outro projeto fotográfico presente nesta edição do FUÁ é o trabalho da engenheira e fotógrafa Adriana de Lima. A exposição “Cores do Teatro Amazonas” faz uma homenagem aos 120 anos do Teatro Amazonas, completados em 31 de dezembro de 2016, construída a partir do olhar de Adriana sobre um dos principais pontos turísticos da cidade.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.