Novo e-Democracia (ou por que estamos tão sumidos…)

Hoje vou fazer um breve relato sobre o nosso experimento atual: o novo e-Democracia. Estamos finalizando nesta semana a versão 1, “boi de piranha”, de um novo modelo para ferramentas participativas.

O Portal e-Democracia tem o objetivo promover a participação popular no processo legislativo, por meio de chats, fóruns, wikis e outras ferramentas da web 2.0 (estamos pensando em uma enquete ao estilo Consider.it e quem sabe institucionalizar um mecanismo de petição eletrônica na Câmara). A versão atual do e-Democracia tem sido uma grande fonte de aprendizados sobre participação social. Precisamos simplificar os caminhos para se chegar à interação, engajar os parlamentares, facilitar a compreensão do legislativiquês (sim, a nossa linguagem no Legislativo costuma ser bem hermética, exigindo dos usuários level 3 em conhecimentos de línguas alienígenas) e diminuir o “custo administrativo” (quantidade de pessoas envolvidas na gestão da participação).

Outro ponto que influenciou bastante a nova versão do e-Democracia foi a evolução (aeeeee!!!) do cenário da participação em governos. Quando o primeiro e-Democracia foi lançado em 2009, o contexto era bastante diferente, quase não havia experiências de participação digital em governos. Nós éramos parte do grupo de desbravadores desse terreno inóspito (sob meu ponto de vista, ainda estamos no meio dessa caminhada). Cada grupo foi evoluindo um aspecto específico, ferramentas e mais ferramentas de participação foram criadas ao longo dos últimos 5 anos. A grande questão que nos buscamos hoje, que foi reforçada após o evento colaborativo “Nós do Lab” do início deste ano, é como aproveitar esses esforços individuais, para que seja criado um ambiente de cooperação ao invés de competir por participações? Estamos todos perseguindo o mesmo objetivo, por que não se ajudar?

É o espírito do novo e-Democracia: não mais ser um conjunto de ferramentas de participação desenvolvidas pela Câmara, mas ser a reunião das melhores soluções em participação já criadas.

Partindo para o lado mais pragmático, para dar essa cara camaleônica ao e-Democracia, estamos usando um modelo de login unificado (usando a ferramenta Colab, desenvolvida pelo Interlegis/Mpog/Lappis-UnB), no qual ferramentas de participação serão acopladas sempre que identificarmos usos potenciais para elas no nosso ecossistema de participação.

Magic Mirror — M. C. Escher (1946)

Agora estamos mais aptos a aproveitar as melhores ferramentas de participação que estão sendo desenvolvidas ao redor do mundo (desde que sejam desenvolvidas sob licenças livres, é claro!). O novo e-Democracia nada mais será do que um hub.

Inicialmente, estarão disponíveis duas ferramentas: a Wikilegis v.2 (escrita colaborativa de projetos de lei, estilo wiki) e o Discourse (fórum mais moderno e clean, próximo ao Stack Over Flow em termos de funcionalidades). Hoje estamos adotando como pré-requisitos para a escolha dessas ferramentas a disponibilização de API´s (tornar os dados sobre a participação acessíveis a outras aplicações) e o acesso livre ao código fonte (sugestões para mais pré-requisitos são bem-vindas, mande pra gente!).

As interfaces de interação da home page estão sendo construídas e validadas com usuários que frequentam o Laboratório Hacker, como os alunos de escolas públicas e universitários.

Veja a evolução dos modelos:

Esboço inicial dos modelos A (raias organizadas por temas) e B (raias organizadas por ferramentas de participação)

Após consultas realizadas, este é o modelo vencedor (baseado em ferramentas):

Um outro elemento que está sendo adicionado ao novo e-Democracia é o da sugestão de discussões e projetos conforme as preferências do usuário no site. A inspiração veio do primeiro hackathon que realizamos, do projeto Câmara pra Mim (uma espécie de Netflix de temas legislativos):

Nessa tela temos o “embrião” da ferramenta. Aqui o usuário poderá calibrá-la com os seus interesses.

Esse foi só um resuminho do nosso trabalho nos últimos dois meses. Vamos continuar contando a evolução do novo e-Democracia em outros posts mais para frente!