Plenário Fácil

A tecnologia a serviço da comunicação

Frederico Campos
Nov 16 · 7 min read
Image for post
Image for post

Um dos desafios apresentados pela sociedade, durante o evento de planejamento Nós do Lab, foi o de melhorar a linguagem de comunicação da Câmara com o cidadão. Esse problema foi identificado e discutido nos três eixos temáticos do encontro: Transparência, Participação e Cidadania. Várias críticas e ideias para simplificar e modernizar a linguagem de comunicação da Câmara foram anotadas e discutidas com os participantes do evento.

As críticas

A linguagem usada pela Câmara é hermética. Termos legislativos obscuros. Excesso de juridiquês nos materiais. Linguagem rebuscada. Processo excessivamente complexo para a gente compreender. Faltam manuais para compreender jargões.

As soluções para simplificar e modernizar a linguagem

Resumo do texto de cada projeto em linguagem simples. Traduzir o processo legislativo para o cidadão. Menos formalismos na escrita. Comunicação mais objetiva. Mais clareza no real significado do voto de cada parlamentar (traduzir o voto para o cidadão). Simplificação da linguagem para acompanhamento das proposições. Uso de recursos visuais. Usar multicanais (vídeos, redes sociais). FAQ simplificado da Câmara.

O LABHacker se debruçou sobre elas e fechou um recorte do problema, que pode ser resumido na seguinte pergunta: Como podemos transmitir as votações do plenário no portal da Câmara de uma forma que o cidadão entenda?

A resposta viria por meio de uma oficina de Design Sprint, realizada no final de 2019, com a participação de servidores da Câmara e uma especialista em linguagem simples, Heloísa Fischer.

Nos dois dias da oficina, diversas tarefas foram executadas pelo grupo, entre elas: rodada de perguntas a especialistas, análise de atores envolvidos na Casa, pesquisa de referências de soluções já existentes, esboço de novas soluções, ideação de fluxos de ações, até chegar ao Storyboard de uma página no portal da Câmara em linguagem multimídia e simples para o cidadão se informar e acompanhar em ordem cronológica as votações no plenário da Câmara.

Storyboard desenhado pelos integrantes da oficina de Design Sprint

A partir do Storyboard, a equipe de desenvolvimento do LABHacker começou a trabalhar em um protótipo com as funcionalidades e requisitos apresentados pelo grupo. Não se tratava apenas de desenhar uma página com todos os conteúdos mapeados. O que já seria um ótimo resultado.

O Lab teve que pensar em como estruturar e gerenciar a publicação de diversos conteúdos produzidos pela Secretaria Geral da Mesa da Câmara (informações sobre projetos, quórum, presença de deputados no plenário, resultado das votações, entre outras) e pela Secretaria de Comunicação da Câmara (matérias da Agência, programas da TV, da Rádio, fotografias).

A solução encontrada foi criar um Dashboard (painel de controle) para dar acesso a essas informações com agilidade. Dessa forma, o narrador conseguiria escrever sobre cada momento importante das votações e publicar dados complementares na página (links de vídeo, matérias, resultado da votação, etc.). O Dashboard criado pelo designer do Lab se tornou o coração do protótipo. Em sua primeira versão, todos os conteúdos possíveis e ideados no Design Sprint foram inseridos para serem testados pelos usuários do sistema de narração.

Image for post
Image for post
Primeira Versão do Dashboard

O primeiro teste com usuários

Antes de desenhar a página do Plenário Fácil para o cidadão acompanhar as votações, duas jornalistas que trabalham na Secretaria de Participação, Interação e Mídias Digitais da Câmara (SEMID) testaram o protótipo do Dashboard construído com o programa Figma. Todos os conteúdos foram analisados por elas e priorizados em grau de maior e menor importância. Nestes testes, já ficou muito claro que, para transmitir as votações com tantas informações de texto, vídeo, áudio e gráficos, seria necessário um Dashboard robusto e ao mesmo tempo ágil.

Sim, a linguagem é simples, mas os recursos para torná-la simples são riquíssimos e sofisticados. Vários repositórios precisam ser pesquisados e acessados com uma certa antecedência para preparar a narração de um dia de votações: informações técnicas sobre as propostas, tais como, autor do projeto, relator, quorum; programas produzidos pela TV, Rádio Câmara e matérias da Agência sobre as propostas; e essa pesquisa não poderia ser feita satisfatoriamente pelo narrador, ou editor da página, durante o processo de votação. Várias propostas chegam a ser votadas num só dia pelo plenário. Diante desse cenário, foi idealizada uma das mais importantes funcionalidades do Dashboard.

Image for post
Image for post
Página inicial com o histórico das votações

Na tela inicial do Dashboard, “Estúdio Acompanhe”, o narrador/editor pode criar um painel de controle para cada dia de votação agendada pela Câmara. E todas as informações pesquisadas podem ser salvas com antecedência para serem exibidas no dia da votação. O que dá mais agilidade ao processo de trabalho.

O novo Dashboard

Image for post
Image for post

Após os testes, o Dashboard ganhou mais conteúdo e funcionalidades: informações sobre as propostas a serem analisadas pelo plenário (pauta), sobre a votação e presença dos deputados; trechos dos discursos dos deputados em plenário; glossário para ajudar a explicar expressões do legislativo e o processo de votação; e marcadores para os principais momentos da votação: sessão iniciada, votação encerrada, próxima pauta, entre outros.

Hora de construir o protótipo

A equipe do Lab desenvolveu o Dashboard num trabalho realizado em 12 semanas. A metodologia seguida foi a do LAB Scrum. Sprints semanais foram realizadas sob o comando de um Scrum Master, Gerente de Produto, e de um PO interno (Product Owner), o Dono do Produto. Os desafios de cada semana eram planejados após as reuniões retrospectivas (todas realizadas nas sextas-feiras). Quatro desenvolvedores do Lab trabalhavam juntos e em sintonia fina, sob o olhar do designer gráfico e do PO interno. Houve momentos de redesenho e alterações de funcionalidades que não foram possíveis de serem programadas conforme o planejado. Mas nada tão grave a ponto de descaracterizar ou empobrecer o Dashboard.

Toda a programação do Dashboard foi feita em código aberto e está disponível no GitHub do LABHacker. A intenção é fazer que esse sistema possa ser replicado pelas Câmaras de Vereadores, Assembleias Legislativas e por entidades ou cidadãos que queiram transmitir quaisquer eventos de interesse público e em tempo real. A forma de montar e programar o Dashboard vai depender dos conteúdos a serem disponibilizados na página.

A página do Plenário Fácil

Image for post
Image for post

A identidade visual do protótipo da nova página para o cidadão acompanhar as votações no plenário, em tempo real, obedeceu ao manual de identidade visual do portal da Câmara. A estrutura da página é composta por módulos de informações ou campos visuais: um player no topo da página com a transmissão ao vivo pela TV Câmara; um gráfico com as etapas da sessão; um resumo do que já ocorreu e do que vai ser votado; a narração em ordem cronológica de cada etapa das votações com informações em texto, vídeo, áudio e tuítes dos deputados que participam da votação; trechos e discursos dos deputados; e um painel com informações detalhadas de cada proposta, resultado das votações e presença de deputados. E para incentivar a interação e participação, foi criado um ícone para o cidadão receber notificações da proposta que ele deseja acompanhar e um campo para que ele possa encaminhar perguntas diretamente aos deputados presentes na votação.

O segundo teste com usuários

9 cidadãos participaram dos testes da página do Plenário Fácil. 3 cidadãos de 25 a 35 anos, 3 cidadãos de 35 a 45 anos e 3 cidadãos de 30 a 45 anos, representantes de entidades civis organizadas. Os testes foram feitos por meio da plataforma de videoconferência Zoom. A intenção era observar como os cidadãos reagiriam e entenderiam a página.

Nos testes realizados pelo Lab foi possível medir a eficácia do bloco com o resumo da sessão, do painel informativo sobre as propostas em votação e da narração em ordem cronológica, com frases curtas, explicativas e diretas. Para alguns usuários, o resumo funcionou como uma bússola. Eles liam o que estava em votação naquele momento, o que já tinha sido votado, e o que ainda poderia ser votado, e buscavam mais detalhes sobre as propostas de interesse no painel informativo ou na própria narração construída em ordem cronológica. Outros usuários acessaram primeiro o painel de informações sobre as propostas, para depois ler o resumo ou a narração em tempo real.

Todos os cidadãos que participaram dos testes aprovaram o sistema de transmissão e fizeram sugestões para melhorar a estrutura da página e de como gostariam de receber notificações e enviar perguntas aos deputados durante as votações no plenário. Quer saber como o Lab faz esses testes? Veja aqui.

Próximo teste: a linguagem

Com Dashboard e página do Plenário Fácil testados, o projeto já está pronto para ser implementado pela Câmara dos Deputados. A linguagem passa a ser o próximo desafio.

A tecnologia do Plenário Fácil foi desenvolvida pelo Lab, mas a redação, edição e publicação serão feitas por jornalistas da Câmara. Outros testes devem ser realizados para afinar o processo de inserção destas informações: forma, conteúdo e intensidade. Até que se encontre o formato ideal para os diversos dispositivos conectados ao portal da Câmara.

A narração em tempo real das votações no plenário pode ser acessada de forma não-linear e até mesmo servir como segunda tela para quem assiste às votações pela TV Câmara. Bastaria ao telespectador acessar o Plenário Fácil, por meio de seu celular ou tablet, para o saber o que ocorreu e a previsão do que ainda pode ser votado.

Image for post
Image for post

E se o meio é a mensagem, como sentenciou Marshall McLuhan, o LABHacker espera que a tecnologia desenvolvida para o Plenário Fácil sirva para dar mais transparência a esse meio, estimular a participação dos cidadãos e melhorar a comunicação da Câmara dos Deputados.

Quer conhecer mais, assista:

Texto escrito por Frederico Schmidt, gestor do projeto Plenário Fácil.

LABHacker

Laboratório Hacker da Câmara dos Deputados

Medium is an open platform where 170 million readers come to find insightful and dynamic thinking. Here, expert and undiscovered voices alike dive into the heart of any topic and bring new ideas to the surface. Learn more

Follow the writers, publications, and topics that matter to you, and you’ll see them on your homepage and in your inbox. Explore

If you have a story to tell, knowledge to share, or a perspective to offer — welcome home. It’s easy and free to post your thinking on any topic. Write on Medium

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store