Uma nova marca, o espírito hacker de sempre


No texto anterior, pude contar para vocês como 2019 tem sido diferente, tanto para a Câmara como para o LAB. Hoje trago um dos resultados dessas mudanças. Tá preparada?


Em quase 6 anos, nós tivemos algumas mudanças por aqui no LAB, desde equipe e processos, sede e claro, de marca. No entanto, mesmo com todas essas mudanças, podemos garantir que e o espírito ainda é o mesmo. Você se lembra qual foi a primeira marca que conheceu?

Evolução da marca LABHacker — 2013 a 2018

História da marca — um breve resumo

Nossa marca começou com um rascunho, um desenho feito sem muito tempo cuja ideia era transcrever visualmente o que o LAB era e é: disruptivo. Foram empregadas, então, duas fontes distintas em estilo e forma, que juntas formaram nossa primeira marca. Era o nascimento de uma iniciativa histórica.

A partir da segunda versão, o símbolo hacker foi incorporado como um adicional à grafia LABHacker. Pouco tempo depois, o nome passou a ser acompanhado por uma forma gráfica mais representativa da Câmara dos Deputados, a cúpula virada para cima, em uma sacada genial — Esse momento, inclusive, foi relatado num texto aqui no nosso medium que vale a pena ser lido.

A junção desses dois elementos resultou em uma marca que, após anos, pôde ser lido com um novo significado: a consolidação visual da participação popular na Câmara dos Deputados, um dos principais pilares para a existência do Laboratório Hacker dentro da Câmara.

Uma nova versão

No segundo semestre de 2018 teve o início um novo processo de atualização da marca do LAB. Sob o comando do nosso antigo designer, João Dreyer, uma nova proposta foi iniciada, ajustando pontos cruciais como os cantos das formas da logo, a utilização de formas geométricas e cores mais vibrantes. Mas, no processo, João teve de deixar o LAB, passando o bastão para esse outro João que vos fala.

Consolidada e Flexível

Durante o processo de estudo e análise a cerca da identidade visual do LAB, pude notar que existia uma grande necessidade: torná-la consolidada e ao mesmo tempo flexível. A marca LAB precisa ser vista com uma unidade em todos os meios e aplicações, mas ao mesmo tempo flexível para se comunicar perfeitamente com os diferentes públicos que o LAB possui. A partir disso, pontuamos o reinício dos trabalhos.

Na busca por referências de instituições e outras iniciativas que possuíam necessidades parecidas em seu reposicionamento, dois também laboratórios se tornaram grandes contribuintes: o MIT Media Lab e o Media Lab Prado. Características presentes nos dois, como a aplicação monocromática da marca e as cores/variações gráficas para definir cada um dos seus eixos de atuação nos deram base para trabalhar com uma nova direção.

Para a coleta de mais insights, também foram aplicados outros métodos, como entrevistas com os membros da equipe, pesquisas acerca da nossa história e testes, muitos testes. O resultado disso tudo, você descobre agora.

Logo

No âmbito da logo, as mudanças não foram tão grandes, mas significativas. O nome do laboratório ganhou mais destaque, ao mesmo tempo em que passou a ter formas mais geométricas para se relacionar com o símbolo presente desde as últimas duas atualizações, tornando-a uma marca só. Outra mudança foi a adoção da escrita LAB em caixa alta, voltando a forma original, presente nos anos iniciais do Laboratório.

Atual x Nova

A marca também perdeu seus tons de verde e azul, passando a ser aplicada apenas de forma monocromática (branca e preta), o que permitiu uma unidade em todos os materiais, segurança para as diferentes aplicações e um refinamento e elegância para toda a marca. Hackers, mas hackers com estilo.

Conceito visual e resultados

O processo de atualização da marca não foi o único processo de mudança no LAB nos últimos tempos. Felizmente ela esteve acompanhada de discussões internas sobre os nossos processos e projetos, algo que foi fundamental para resultar em um conceito coeso e significativo.

O LAB surgiu como um experimento, o primeiro laboratório do mundo em um parlamento. Hoje, somos um hub de inovação e, mais do que nunca, estamos conectamos o parlamento ao futuro. Esse é o conceito, não só da marca, como do próprio LAB, e foi ele que buscamos traduzir nas mais diferentes aplicações visuais do Laboratório.

Conexões e interseções

Diariamente trabalhamos no LAB com projetos, iniciativas e pesquisas que são desenvolvidas em conjunto com diferentes agentes, internos e externos à Câmara dos Deputados, exatamente como um hub deve ser. Para transmitir essas conexões na nossa identidade visual, utilizamos as formas geométricas presentes na logo para desenvolver aplicações com conexões e interseções entre si, simbolizando o trabalho e a inovação criada em conjunto.

Eixos de trabalho que o LAB atua

Essa ideia está presente em toda a nova identidade visual, desde nossos ícones e texturas até nossos eixos, que receberam formas fixas com interseções que representam seu objetivo. No símbolo do eixo em Participação, por exemplo, cúpula tem contato com o círculo, que representa a sociedade brasileira.

Já nos ícones, as formas deixam de ser preenchidas para serem lineares, criando uma estética visual diferente, demonstrando um nível de hierarquia abaixo da logo e dos eixos. O set de ícones surge para complementar o universo da marca LABHacker, auxiliando e ilustrando informações em aplicações como placas de sinalização, áreas e tecnologias utilizadas nos projetos e espaços do nosso novo site.

Uma cartela novinha de ícones pronta para ser usada

Cores e fontes

Com a nova identidade, as cores receberam a importante função de transmitir energia sem perder a seriedade necessária ao contexto em que o LAB está inserido. São 5 cores, 5 possibilidades. Uma para cada eixo de atuação.

No ponto das fontes, duas foram selecionadas, uma para títulos (com 2 níveis de hierarquia) e outra para o corpo dos textos. No caso dos títulos, há também a possibilidade de alteração no desenho da fonte, gerando conexões entre as letras, alinhado com o conceito de toda a identidade. Esses títulos são especiais e serão aplicados em momentos e textos específicos, como exemplificado abaixo.

Composições

Assim como na logo, os tons de preto e branco passam a compor boa parte das aplicações ao lado de, no máximo, outras 2 cores, indicadas para as formas e principalmente para dar destaque às interseções. Dessa forma, contornamos o receio de aplicações com um carnaval de cores sem significado e atingimos o objetivo de gerar aplicações flexíveis e que possibilitam uma comunicação enérgica para ser utilizada com jovens, por exemplo.

A cartela de cores também possui dois tons de preto e branco, o que possibilita aplicações mais sérias, formais, sem deixar o jeito LAB de ser. Os resultados você vê logo abaixo.

Composições em tons de preto, coloridas e em tons de branco

No caso de composições que utilizem fotos, elas serão aplicadas nas formas geométricas, ocupando boa parte da composição e e mantendo as interseções preenchidas, como no exemplo anterior.

Esse é só o começo

Desde que recebi o desafio de tocar esse projeto aqui dentro do LAB, percebi que o fim seria apenas o começo, afinal, nosso objetivo era tornar a marca consolidada, mas ao mesmo tempo flexível para gerar múltiplas aplicações. A partir de agora, utilizaremos essa base para desenvolver a comunicação de cada projeto, cada iniciativa, cada nova coisa que o LAB desenvolver.

A atualização da marca será gradativa e ocorrerá em todas as plataformas e redes sociais do LABHacker a partir de hoje (30/05), com atualização do visual da nossa sede marcado pros próximos dias e o lançamento de um novo site previsto para um futuro próximo. Quando tudo já estiver pronto, queremos marcar um open day por aqui, mostrar o novo LAB para todos que fizeram, fazem e que, quando quiserem, farão parte da nossa história.

E aí, topa? Não esquece de contar pra gente o que você achou disso tudo!