Source: Pixabay

Como questionar o status quo vai ajudar você na conquista de um emprego?

Os questionadores do status quo vão dominar o mundo. Eles já estão espalhados nas organizações (ou escondidos em programas de pós graduação) e provocando mudanças profundas sobre “as coisas como são”.

Essa habilidade é vivida na prática quando você desafia o status quo, toma uma atitude e percebe o quão benéfica essa mudança de pensamento foi para o seu contexto. É a união natural entre pensamento crítico, criatividade e um toque de liderança.

Eu tenho isso, mesmo?

É claro! O princípio de toda a dissertação ou tese é propor uma solução para um problema ou colocar uma luz adicional no campo onde falta conhecimento, o que basicamente significa não aceitar o que já existe e buscar mais soluções e/ou ferramentas aplicáveis à área.

Na prática, o pós graduando nada mais é do que um questionador de hipóteses, alguém que está munido do conhecimento existente para reinventá-lo, refutá-lo ou construir novos conhecimentos em cima disso. Ou seja, questionar o status quo está em sua essência.

Pra que serve?

“Mas isso sempre foi assim.”: por acaso essa frase lhe dá arrepios? Fazer sempre do mesmo jeito não é sinônimo de fazer do melhor jeito. Desafiar o status quo significa questionar o mundo como ele é.

Você não precisa reinventar a roda para mudar o status quo, pois se trata de um conjunto de atitudes muito mais simples e do cotidiano. Saber os porquês ao invés de aceitar informações; desconfiar, inovar: é disso que se trata.

Como isso vai me ajudar a arrumar um emprego?

É crescente a quantidade de empresas, principalmente na área de tecnologia, que consideram a inovação uma característica vital para seleção de candidatos. Tão importante quanto inglês, formação e cursos, com a diferença de que inovação não é algo prontamente “ensinável”. Os questionadores do status quo a têm enraizada dentro de si, o que aliado ao pensamento crítico confere ao pós graduando um poder imenso de realização de projetos e de entrega de resultados.

Ajuda também a manter-se no emprego — profissionais que não inovam tornam-se obsoletos. Empresas que não inovam estacionam, enquanto a concorrência faz o brilhante trabalho de ultrapassar. A 4ª Revolução Industrial já está batendo na porta das empresas, quem não adequar-se a essa nova realidade não irá resistir..

Ser questionador é sentar no banco do motorista e retomar o poder sobre a direção da sua carreira. Ou você prefere sentar no banco do carona e observar a paisagem enquanto ela passa por você?


Mais dicas do Laboratório de Carreira sobre status quo e empregabilidade:

[vídeo] Habilidades do pós graduado: Questionar o status quo!

[texto] Pensamento crítico: como você pensa?

[texto] Por que a sua empresa precisa de um pós graduado?


Equipe do LdC