As principais cervejas artesanais e onde beber no Uruguai

Victor Kling
Jan 16 · 9 min read

A cultura do vinho sempre foi mais forte que a da cerveja no país. No entanto, isso é algo que as novas gerações estão conseguindo reverter. Enquanto você lê essa matéria, é provável que mais um novo bar de cerveja artesanal já esteja abrindo as portas. Apesar do quesito qualidade ainda ser questionável, anda a pleno vapor o desenvolvimento do cenário cervejeiro craft uruguaio. É certo que, dentro desse volume de novas cervejarias que seguem abrindo as portas a cada mês, não faltam boas marcas para provar. É bom, ainda assim, manter sempre a cautela na hora de pedir um Pint nos bares.

Defeitos primários de produção e off-flavors são frequentemente encontrados em inúmeros exemplares. Este é um cenário que praticamente não existe mais no Brasil. Para que você seja assertivo nas escolhas e saia com uma boa impressão do “paisito”, como os locais carinhosamente chamam o Uruguai, preparamos um guia com os melhores lugares e rótulos a serem desbravados!

Montevidéu é uma cidade bastante compacta, com pouco menos de 1,5 milhão de habitantes. Os principais bares concentram-se na região central, que vai da Ciudad Vieja ao bairro de Pocitos. Nesse meio está Cordón, onde há a possibilidade de fazer uma caminhada curta, passando por pelo menos 5 boas opções de bar craft. Os uruguaios são muito amigáveis, por isso, entre uma cerveja e outra, aproveite para conhecer um pouco mais sobre a cultura local.

Cardápio do Matute Bar

A média de preço de uma “Pinta” (Pint em espanhol) de 500ml é de 150 pesos, algo em torno de 18 reais. Esse é também o preço da maioria das garrafas em lojas especializadas e supermercados. Mais barato que no Brasil? Depende de qual cidade você vem. A grande diferença é que raramente há uma variação significativa de preço entre um bar e outro, e até mesmo de um estilo para outro. Quase toda cerveja artesanal custa o mesmo preço, exceto por algumas linhas bem especiais e raras. Agora, vamos ao que interessa!

Bares:

  1. MalaFama

Inaugurada durante a Copa do Mundo de 2018, a cervejaria goza de um amplo galpão, dividido em duas partes. A produção é feita no fundo e o bar está localizado logo na entrada. Você tem a chance de beber quase dentro da planta produtiva. Outro ponto positivo daqui é o tradicional “asado” (churrasco uruguaio). As carnes são simplesmente sensacionais. Cortes tradicionais, preparados na churrasqueira à lenha, uma iguaria 100% uruguaia. Peça pela Entraña que não irá se arrepender.

A cervejaria é totalmente inspirada nos brewpubs americanos. A começar pelos estilos produzidos: quase todos são IPAs e suas demais variações. É possível provar as cervejas em chope e ainda levar latas para casa. O desenho dos rótulos segue a linha da Other Half. Estampa a marca um índio “Charrúa”, representante dos antigos habitantes das terras uruguaias.

A história do nome é interessante: os donos tinham um bar chamado Mala Junta, no Bulevar España, uma avenida principal. Eles “perturbavam” a vizinhança com o barulho toda noite. O local fechou, e a “má fama” que eles ganharam, acabou sendo usada para batizar a marca da novíssima cervejaria Malafama. O empreendimento deu tão certo que uma nova filial foi aberta em Punta del Este.

2. Tierra de Osos

O Tierra de Osos é o maior bar da cervejaria Oso Pardo, que também é dona de outras duas localidades na capital. Aqui fica também a planta produtiva da cervejaria. Muito bem avaliada pela crítica local, já foi premiada em algumas competições internacionais.

É uma das cervejarias mais high-end do país. A inspiração também é na escola americana. Produzem excelentes IPAs e New Englands. Além disso, sempre tem cervejas convidadas plugadas. Dica: procure alguma cerveja da Avante Brewing por aqui, são excelentes.

Se você estiver de viagem no período do inverno, pode dar a sorte de pegar um lote fresquíssimo da Black Bear, uma potente Pastry Stout.

Para comer, vale a pena experimentar os boniatos fritos (batata doce), petisco idolatrado pelos uruguaios. Cervejas disponíveis somente em Chope para consumo no local, não há produção de garrafas.

O bar vive lotado, principalmente nas sextas e sábados. Se não quiser correr o risco de ficar em pé do lado de fora, é bom chegar por volta das 20h.

3. Hey Chopp

Taplist do Hey Chopp

Bar com ótima variedade de marcas e estilos locais, sobretudo em garrafa. On tap temos 24 opções. Aproveite a variedade do portifólio para conhecer em uma única oportunidade, algumas das melhores cervejarias locais. As opções de importadas, em garrafa, são bastante limitadas em comparação com o Brasil.

O ambiente tem uma pegada underground e é frequentado principalmente por jovens. Para comer, servem outro clássico de boteco do Uruguai, o Revoltijo (ovos mexidos com bacon, linguiça e batata). Além disso, oferecem ótimas pizzas. Um ponto positivo são os preços das comidas, bastante acessíveis.

4. Matute

Matute Bar é na verdade o brewpub da cervejaria Mist. Possui o maior número de torneiras artesanais da cidade, são mais de 40. Apesar disso, quantidade aqui não significa variedade. Certamente não possuem a melhor seleção de cervejas.

Os estilos se repetem bastante, e algumas marcas monopolizam inúmeros taps, como a Volcánica e a Cabesas. A oferta de comida foge ao tradicional (o que é bom!) e é levemente mais refinada, por consequência, mais cara que a média. Vale a pena provar aqui as cervejas da dona da casa. Peça pela Pomelkinoten, da Mist, que é uma Weissbier com Pomelo (Grapefruit). Cervejas disponíveis apenas em chope no local.

5. OPB — Mercado Ferrando

Orientales patria y la birra (OPB) é o nome do bar de cervejas artesanais do lindo e agradável Mercado Ferrando, que recém completou seu primeiro aniversário. Uma grande bancada, 20 taps e nada mais. Cumpre bem o papel de abastecer de bebida os visitantes do mercado que buscam comer nos mais variados restaurantes que existem no local.

A dinâmica é pagou-pegou, e depois você pode retornar o copo ao local ou deixar em uma das mesas do Mercado. Recentemente, em parceria com as cervejarias locais, eles vem oferecendo receitas exclusivas, como a Carrot Cake Weiss (produzida pela BeerBros), e a Choco Porter (produzida pela Índica). Uma filial (maior que a original) foi aberta em Colonia del Sacramento.

6. MBC — Montevideo Beer Company

O MBC está presente no World Trade Center e no Sinergia Design, mas seu endereço mais famoso é no Bulevar España, onde ocupa um imenso casarão antigo com um Biergarten de dar inveja a muitas cervejarias. No verão, à noite explode de gente. Fazem eventos e festas periodicamente. A carta de comidas fica no clássico Burguers, Hot dogs & companhia. Seu portfólio é sempre bastante variado, oferecendo também algumas opções Mainstream, como a Estrella Galicia on tap.

7. MBH — Montevideo Brew House

Reinaugurado no primeiro semestre de 2018, o bar apresenta cervejas próprias, como uma excelente Dry Stout, tirada com nitrogênio. Com um número limitado de taps, o diferencial fica mesmo pelos estilos da casa e pela oferta em garrafas que apresenta. O forte da carta de comidas são os hambúrgueres. Estão constantemente oferecendo shows de Rock e Blues nos finais de semana. Vale checar a agenda.

8. Shelter Patio Cervecero

O Shelter é um dos espaços mais aconchegantes que existem em Montevidéu. Escondido numa rua sem saída e com uma entrada bastante discreta, apresenta um lindo jardim interno e um grande espaço de convivência, que tem lareira, fogueira, e muito verde. As comidas são excelentes. A carta de cervejas é limitada, são 5 torneiras apenas. Vale, portanto provar os estilos próprios produzidos aqui, como a IPA da casa.

9. Ciudadela Bar

O diferencial deste bar pode não encher os olhos do bebedor médio, mas para um bom beergeek que se preze, beber cada estilo de cerveja servido em seu copo ideal, é um ponto valiosíssimo, que faz com que o Ciudadela ganhe seu espaço nessa seleta lista. A comida não é o forte, contam com poucos petiscos na carta. Às sextas-feiras rola música ao vivo ou DJ.

10. Chopería Mastra Punta Carretas (La Chopería)

Seu visual é bastante atrativo, composto por barris de madeira e ferro, pallets e iluminação baixa, lembrando o ambiente de algumas tavernas clássicas. A comida fica por conta das pizzas do Rodelú, um restaurante local que fechou uma parceria com a cervejaria. A Mastra foi a primeira fábrica e marca artesanal do país, inaugurada em 2007. De lá pra cá expandiu a produção e tem grande fatia de mercado, junto com a Cabesas e Volcánica. É definitivamente a cerveja de entrada para o mundo artesanal do público mainstream, aquele que não sabe nada sobre o assunto. Não espere nada high-end por aqui. Além da choperia de Punta Carretas, existem outras em Pocitos, Mercado del Puerto, Colonia del Sacramento e Salto.

Melhores Cervejarias:

1. Oso Pardo

2. Índica *

3. Oceánica **

4. UBC — Underground Beer Club ***

5. Bizarra

6. Cabesas

7. Volcánica

8. Bestiario

9. Davok

10. Barbot ****

* A Índica é famosa pelas IPAs pesadamente lupuladas e também por ser uma cervejaria vanguardista. Estão sempre trazendo as principais novidades do mundo para o país. Produziram a primeira cerveja Sour do Uruguai em 2018, uma “Catharina Sour”, como eles a nomearam. Recentemente vêm produzindo Brut IPAs e cervejas com cepas experimentais de levedura nacional.

** A Oceánica ainda tenta ganhar espaço, mas sua excelente Dry Stout foi reconhecida como a melhor cerveja do ano de 2018 na Copa de Cervezas Uruguay, que contou com juízes de peso como Gordon Strong e Pete Slosberg.

*** Dificilmente dá pra encontrar cervejas do Underground Beer Club em chope. Quando há, geralmente estão disponíveis no OPB, Hey Chopp ou MBH. Entretanto, as garrafas são mais fáceis de comprar. Tente no Pepe Botella ou no Iberpark. Produzem excelentes cervejas de guarda, como uma Barley Wine envelhecida em barricas de Tannat, uma Imperial Stout com whisky, e uma Belgian Dark Strong envelhecida em barrica de Cabernet. Sem dúvida é uma das cervejarias high-end do Uruguai.

**** A Barbot é um brewpub situado na cidade turística de Colonia del Sacramento. Seu portfolio é extenso, vivem ganhando prêmios na Copa Uruguaya de cervejas. Se não está nos seus planos visitá-la, em Montevidéu é possível encontrar alguns estilos, no Matute Bar. Para sair um pouco do lugar comum das IPAs, que reinam em absoluto no país, recomendamos provar a Tripel e a Pumpkin Ale.

Bottle Shops:

1. Pepe Botella

2. Lúpulo Beers

3. Iberpark

4. Bestiario Bar

5. Disco Fresh Market (supermercado)

Por fim, vale recomendar para quem dispor de mais tempo de viagem, ou até mesmo para quem mora no Uruguai, a visita aos bares da Patagonia, cervejaria do grupo Ambev. Ela possui 3 bares próprios em Montevidéu, e oferece rótulos que não chegam ao Brasil, como a Porter, a Octubrefest, dentre outras.

Tem interesse em saber ainda mais sobre o mercado cervejeiro uruguaio? Vale a pena conferir a matéria que escrevi para a Revista da Cerveja, edição 37, de Novembro de 2018. Lá, conto a história desse jovem movimento, que recém completou 11 anos.

Salud!

Ladobier

Fale com a gente: contato.ladobier@gmail.com

Victor Kling

Written by

Journalist, Editor & Writer.

Ladobier

Ladobier

Fale com a gente: contato.ladobier@gmail.com

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade