Os irmãos cervejeiros da ficção que podem inspirar você

Você, cervejeiro, que está procurando uma série nova para assistir, pode ir colocando Easy na sua lista. Já há algum tempo no catálogo, é mais uma produção original Netflix. Ela mostra o cotidiano de alguns anônimos em Chicago. É composta por episódios independentes, com protagonistas diferentes. Para a felicidade geral da nação cervejeira, o segundo destes episódios, chama-se Brewery Brothers, e o oitavo, Hop Dreams, e só pelos nomes, já dá pra imaginar o que está por vir na telinha.

Nesses dois episódios, temos a história de dois irmãos, um executivo de uma empresa e outro que trabalha em um café. A felicidade na vida pessoal de Matt, que está prestes a ser pai, contrasta com o tédio e desânimo em seu trabalho, no escritório. Enquanto isso, Jeff curte a vida simples com uma leveza e bom-humor invejáveis.

A mudança na trajetória dos dois se inicia quando a cafeteria em que Jeff trabalha é convidada a produzir uma cerveja colaborativa com a cervejaria Half Acre (existente na vida real), e ele acaba fazendo um tour pela fábrica para a conhecer melhor. Ele leva o irmão Matt, e a partir daí, eles lembram como faziam cerveja juntos quando eram mais novos. Surpreendentemente, Matt descobre que Jeff ainda cultua o hábito, e se impressiona com a quantidade de equipamentos que ele possui, ao visitá-lo para matar a saudade de fazer uma brassagem em casa.

Conversa vai, conversa vem, Jeff recebe outros amigos. Eles fumam, bebem, ficam “chapados” e, voilá, surge a ideia de monetizar o hobby, abrindo uma cervejaria “ilegal” na garagem de casa. Jeff começa a trabalhar na marca, enquanto seu irmão faz o investimento inicial comprando growlers e equipamentos. Em paralelo a isso, a esposa de Matt está preocupada em decorar a casa para o filho que está por chegar, e ele não conta nada sobre a cervejaria para ela. Posteriormente, quando ele toma coragem, é censurado pela irresponsabilidade de colocar seu emprego em risco.

“Tenho que pagar a faculdade do meu filho”

Uma cena marcante é o diálogo que os irmãos tem, bebendo em um bar. Jeff questiona Matt sobre a imposição de vontades de terceiros à sua vida, em detrimento de seus desejos pessoais, citando o exemplo da censura de sua esposa. Além disso, ele também fala do trabalho, no qual Matt não sente a mínima vontade e prazer em estar lá. Matt se revolta e diz que não pode simplesmente fazer o que quiser, como Jeff, e que vai ter um filho e tem responsabilidades, não podendo se dar ao luxo de largar o emprego, pois terá que pagar a faculdade do filho no futuro, por exemplo.

Jeff responde que ele pode ser feliz, se quiser. A trama continua, e qualquer coisa além do que já foi dito, seriam spoilers que tirariam a graça da série.

Quantas pessoas já não se viram na posição de Matt? Quantos executivos (ou não), enjoados da sua rotina desestimulante, já não pensaram em mudar suas vidas através da paixão pela cerveja? Hoje, felizmente é possível. Não será fácil, e como em qualquer outra área, exigirá muito esforço e dedicação, mas o cenário é favorável, pois a indústria cervejeira artesanal finalmente começou a decolar no Brasil. Exemplos inspiradores como o da ficção, já existem na vida real. A Marmota Brewery, no Rio de Janeiro, se descreve como “três cariocas cansados do terno e da gravata, em busca da cerveja perfeita”. Assim como eles, muitos outros estão seguindo esse caminho. Alguns enxergaram na crise uma oportunidade de mudança. Outros simplesmente decidiram sair da zona de conforto e ser a mudança em suas próprias vidas. O que você está esperando para revolucionar a sua também?