Estou tão triste

Esta melancolia Me oprime. Mas, por sorte, Você é tão estimado para mim, Em sua benevolência Eu vou para casa.*

Gosto do teu corpo quente, teu bálsamo híbrido ao cheiro de estofado de automóvel — quando sais sob o sol fulgente dirigindo para lugar nenhum dentre prédios da cidade cinza. Voltas, beijas-me; pele cálida e sorriso nos lábios. Beijo os teus olhos porque te amo. E insisto em buscar teu perfume em cada ínfimo pedaço de ti.

Não souberam me convencer que o bom aroma de homem advém de frascos de vidro — prefiro o teu, único, cada instante se difere, imerge-se n’outros e, no fim, torna-se ímpar. O teu perfume, a tua essência — inigualável, viril.

Cansado, ou simplesmente almejando relaxar no conforto de nossa casa, tu te despes, admiro teu corpo — estou em melancolia, no entanto, me excito. Ainda estás tão quente e, a roupa qual escolhes vestir, está fria. Arrepio-me e atraio-te para mim através d’uma expressão lacrimal. Tu vens…

O eflúvio mudara, ainda é característico de ti — raro, incomum. Mas agora está leve, miscigenado ao cheiro de nossa casa e de minha pele.

*Blue Foundation - Shine


Texto do livro Laesffer — Parte I, vol. VI: Excertos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.