Persiste o mundo

Devaneios alinhados em filas de banco,

colunas de aço velho marchando aos trancos,

hipócritas ferozes proclamados santos

e persiste o mundo em rodopiar.


Fé cega obcecada na improvável loteria,

esperança entrelaçada à marmita fria,

nós de gravata exauridos ao final do dia

e persiste o mundo em rodopiar.


Vidas vazias iluminando os rostos,

corpos esculpidos em cabeças de esgoto,

carteiras recheadas com papel natimorto

e persiste o mundo em rodopiar.


Amores de aluguel rechaçando o tédio,

A cura da ilusão em doses de remédio,

A verdade aprisionada ao discurso ébrio

e persiste o mundo em rodopiar.