Karl Marx Alexander
Jul 5 · 3 min read

Por Karl Marx Alexander e Melissa Novais

Estivemos, recentemente, no Universo TOTVS 2019, evento que abordou as novas tendências da tecnologia tanto externas, quanto orientadas aos produtos da empresa, e contou com diversas palestras sobre negócios. Estiveram por lá Mikkel Svane (CEO da Zendesk), Guilherme Silveira (Fundador da Alura) e até a cantora Anitta, com lições sobre como ela conduz sua própria carreira no show business. E nós, como desenvolvedores, fomos conferir o que está acontecendo no mercado.

Microsserviços em qualquer lugar, mas não de qualquer jeito

Boa parte das palestras foi focada na nova buzzword do momento: microsserviços. Começamos com uma palestra de com o Elemar JR, Fundador da Eximia e consultor, sobre os erros na implementação de um microsserviço, para em seguida sermos apresentados a alguns cases de sucesso nessa abordagem, incluindo a implantação interna do novo serviço em nuvem da TOTVS.

Dividir sua operação em diversas bases independentes tem grandes vantagens, como a possibilidade de usar diversas tecnologias, permitir que os times de desenvolvimento tenham autonomia em seu trabalho e conseguir que falhas isoladas em cada serviço sejam separadas sem afetar sua operação, o que não acontece em um serviço monolítico. Entretanto, junto a toda essa separação vêm as maiores necessidades de integração e sincronização, começando com banco de dados separados, o que cria um conceito bastante interessante de consistência eventual, serviços únicos e específicos para propagação de mensagens entre as partes de um sistema, caching de dados para economia de rede entre diversas outras.

A grande lição é que microsserviços são complexos e, como o próprio Elemar disse, “complexidade é custo”, mesmo que não diretamente relacionado às questões monetárias. É preciso analisar com muito cuidado suas necessidades antes de escolher um caminho a seguir, o que serve para todos os tipos de tecnologia, paradigmas ou “modinhas” de que ouvimos falar.

Optando por seguir neste caminho, os engenheiros da TOTVS deram uma palestra bastante interessante sobre como este tipo de arquitetura foi implantada dentro da empresa. Eles destacaram os problemas que esta abordagem solucionou para eles, incluindo o gerenciamento central de segurança para clientes que usam o novo serviço em cloud e a possibilidade de unificar todo o design entre os diversos produtos da marca.

Mais frameworks, mais dúvidas

No evento também houve diversas palestras direcionadas a frontend, começando com o já clássico embate React x Vue x Angular. É impressionante como ainda hoje há dúvidas sobre qual deles escolher e, assistindo a essa palestra, ficou claro o porquê. O fato é que os três são capazes de fazer o que você quer, de maneiras diferentes, com curvas de aprendizado diferentes, mas que com certeza fazem o trabalho. É por isso que não há um vencedor definitivo nessa disputa: no final das contas é você quem decide, por fatores externos, qual a melhor opção para uma aplicação específica.

Não poderiam ser deixados de lado os especialistas em desenvolvimento mobile: considerando que há mais dispositivos mobile que desktops em uso, é natural que o desenvolvimento de aplicações específicas para esses dispositivos esteja crescendo cada vez mais. Vimos uma palestra com a Juliana Chahoud, consultora principal de desenvolvimento da ThoughtWorks, que expôs as tendências que estão surgindo nesse mercado, abordando vários frameworks, como React Native, sobre o qual todo desenvolvedor já ouviu falar, e mostrando algumas novidades como o Flutter, que promete conquistar cada vez mais adeptos.

Falando em novidades, ainda na mesma palestra, Juliana trouxe um gostinho de eventos como a Worldwide Developers Conference (WWDC) 2019 (evento da Apple para desenvolvedores). Ela mostrou que os hardwares estão evoluindo continuamente, sendo capazes de executar aplicações poderosas com facilidade, dando assim liberdade para que os desenvolvedores criem aplicações cada vez mais ousadas.


Além dos highlights citados aqui, o evento apresentou muitas outras atrações: foi um universo de conteúdo apresentado pela TOTVS e seus palestrantes. Foi inspirador ver que uma multinacional presente em mais de 41 países possui pontos de vista e segue tendências similares às da Espresso Labs. Desenvolver conexões significativas entre pessoas e tecnologias é a nossa missão e estamos no caminho certo para continuar fazendo isso com o que há de melhor na tecnologia.

Launchpad

Tecnologia, negócios e desenvolvimento pessoal em uma só plataforma.

Karl Marx Alexander

Written by

The less smarter and Brazilian Feynman, Product Owner at @espressolabs

Launchpad

Launchpad

Tecnologia, negócios e desenvolvimento pessoal em uma só plataforma.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade