algo de sólido

me ponho na posição de ser pisada para ver até onde meu corpo resiste, até onde minha mente resiste a esse mundo.

a concretude e solidez me parecem coisas importantes. não que eu tenha que ficar congelada ou dura para simbolizar uma consistência, mas algo me diz que corpos sem ossos não podem ser grandes.

eu quero ser grande, então me deixo ser pisada para ver até onde vou. se eu quebrar, ainda não estou pronta. ainda me falta estrutura.

então é catar os cacos e tentar de novo. de outro jeito. se deixar pisar de novo.

uma vez que saio inteira, mesmo que machucada, desse processo, sinto que de fato tenho um lugar no mundo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.