Chihayafuru

E como se criar histórias empolgantes com qualquer premissa

Saindo completamente dos esportes tradicionais, mas mantendo a mesma alma de competição, amizade, esforço e trabalho em equipe, quero lhes apresentar Chihayafuru. Mangá com mais de 33 volumes (que por sinal eu não sei porque ainda não leio) e 2 adaptações para anime de 25 episódios cada. Conta a história de Chihaya, uma menina que vive a vida apenas dando suporte para a carreira de modelo da irmã. Até conhecer um menino de nome Arata Wataya, um talentoso jogador de karuta que acaba reconhecendo o potencial de Chihaya para o jogo. Os dois se separam, mas ela continua com o sonho de se tornar uma grande jogadora, criando assim um clube no seu colégio para buscar esse sonho.

Chihayafuru foi uma das melhores surpresas que já tive. É uma história que cobre um jogo, que eu não vou explicar porque acho que faz parte da experiência descobrir, que parece completamente sem graça e sem nenhuma competitividade. Não é algo que me deu vontade de jogar (como já aconteceu algumas vezes com outros mangás de esporte) mas é algo que consegue te prender e, principalmente, te empolgar. E com essa empolgação que o jogo veio trazendo, fui começando a partilhar de um sentimento legal com os personagens também.

Não quero dar muito spoiler porque acho que todas as surpresas fazem parte da experiência de assistir Chihayafuru. Só quero sugerir que assistam! É uma série sobre o esporte, sobre a amizade, sobre o esforço e principalmente sobre a interação entre todos aqueles personagens. Tem relação de amizade, de parceria, de amor e tudo é feito de uma maneira muito gostosa de se assistir. Fica a dica para quem quer algo diferente, e também a lição que você pode criar uma história a partir de qualquer coisa. E o Japão é incrivelmente eficaz nisso.

Nome: Chihayafuru
Autor: Yuki Suetsugu
Volumes até o momento: 33 volumes

Twitter: leopfuita
Snapchat: leopfuita

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Leonardo Pacheco Fuita’s story.