“Sou uma pessoa difícil”

Quem nunca ouviu essa frase de algum conhecido? Ou daquela pessoa que você acabou de conhecer? Bem, lendo algumas coisas no Medium me deparei com esse texto falando sobre essa frase e resolvi dar alguns pitacos. Afinal, não são poucas as vezes e as pessoas que já ouvi usar esse tipo de ‘explicação’ sobre si mesmo.

Como o próprio texto diz, o principal problema é que esse é um rótulo absurdamente fácil de se dar. Automaticamente você ganha uma licença para ter atitudes que, em tese, são reprovadas pela maioria das pessoas. Aquela pessoa difícil porque tem opiniões fortes, porque é grossa demais com as pessoas, porque é mal educada, porque é ciumenta demais. São inúmeras as características que uma ‘pessoa difícil’ tem.

Ao se auto declarar dessa maneira, automaticamente se cria uma necessidade de você (o que ouviu isso) ter que deixar algumas coisas passarem. Se convenciona que você precisa aumentar seu nível de paciência e de tolerância por causa dessa declaração. Ou seja, você precisa se tornar mais tolerante e muito mais paciente porque alguém simplesmente não sabe controlar seus defeitos.

Você não é uma pessoa difícil. Você é grosso demais. Você não tem um pingo de educação. Você não sabe lidar com a opinião alheia. Você é ciumenta demais com todos em volta. Você é só chato pra caralho mesmo. E não vai ser negando ou relativizando esse tipo de característica que você vai melhorar. Talvez a pessoa que mais é afetada e que mais perde para esse tipo de declaração seja a mesma pessoa que a faz. Quem sabe não seja melhor começar a aceitar tais características, para então tentar mudá-las.

Twitter: leopfuita
Snapchat: leopfuita