Viaje para dar mais valor ao lugar que você vive

Conversando sobre a viagem que fiz com amigos do trabalho, um deles me soltou uma frase parecida com essa do título. Achei genial. Na ocasião contava não só os pontos positivos da Alemanha, como transporte e seriedade, como também os outros pontos negativos que vi por lá. Já falei detalhadamente aqui sobre tais pontos e nosso complexo de vira-lata, mas dessa vez quero focar no que essa frase significou para mim quando ouvi.

Eu tenho um texto sobre como viajar é superestimado pela sociedade. Nele eu basicamente digo o porque acho que o ato de viajar é bom, mas não tão bom quanto todo mundo costuma vender por aí. E continuo achando isso. Dezessete dias na Alemanha me deram bagagem para dizer que minha opinião continua exatamente a mesma, com exatas zero ressalvas sobre o que está lá. Mas se tem algo que eu gostaria de adicionar naquele texto é exatamente isso: você começa a dar valor a pequenas coisas de onde você mora. Ou pelo menos deveria começar.

Existem pequenas coisas que, por serem tão comuns ou até simples, nós acabamos não percebendo. Uma pequena conversa com seu vizinho durante a manhã de domingo. Aquele churrasco regado a cerveja com seus amigos de escola. O famigerado jantar de família em uma data comemorativa. O bife acebolado da sua vó. O abraço e o carinho de quem te quer bem. Os anos de convivência com pessoas próximas, e a intimidade criada com todas elas. São só alguns dos exemplos que me recordo agora do que quero dizer.

Viajar é ótimo. Você sai rotina, aprende coisas novas e vê culturas completamente diferentes das nossas. Só que hoje eu acredito que o maior dos valores é notar o quanto o lugar que você vive é maravilhoso. O sentimento de casa é algo indescritível e sinceramente eu não consigo te explicar mais objetivamente. Os pequenos fatos do dia-a-dia e as pequenas atitudes das pessoas a sua volta são algo insubstituível. Deve existir alguma explicação mais clara, mas o conforto que a volta para casa te dá é algo maravilhoso.

Sabe essa gente que está sempre viajando? A vida deles realmente aparenta ser maravilhosa, mas te garanto que sentem muita falta de um lugar para chamar de casa. Lógico que cada pessoa tem uma experiência de vida, e que todos nós somos diferentes, mas acho que a grande maioria se encaixa no perfil que eu citei. Viaje, mas use isso para valorizar cada vez mais o que você tem na sua rotina, e assim sua vida talvez se torne muito mais prazerosa.

Twitter: leopfuita
Snapchat: leopfuita