Debate #TVgazeta: Entenda as estratégias

No último domingo (09/09/2017) a TV Gazeta realizou um debate com os presidenciáveis, cujo ponto de maior relevância foram as ausências de Bolsonaro (hospitalizado devido ao atentado sofrido); Lula (preso); Daciolo (por motivos religiosos), Amôedo (não ter representação na Câmara dos Deputados). A população, em geral, teve um sentimento NEGATIVO em relação ao debate, que teria se tornado moroso e frio devido às ausências.

A Levels — Inteligência analisou as manifestações no Twitter durante toda a noite de domingo, possibilitando analisar as redes informadas nesta conversa e os sentimentos predominantes no debate popular.

Foram coletados 39.526 tweets que contivessem as palavras “debate” e “gazeta” ou “Debate” e “gazeta” ou “debate” e “Gazeta” entre 17h e 21h do dia 10 de agosto, feito através de duas coletas às 19h30 e 22h20. A partir dos dados, foi montada uma rede de retweets através do Gephi, onde se calculou grau médio ponderado de entrada e saída das contas e a modularidade da rede, revelando os clusters que estão definindo a discussão.

Análise de sentimentos

Para compreender a discussão do debate para além das interações formadas, é interessante aplicar o modelo de análise de sentimentos. Nele, as palavras mais utilizadas são medidas quanto às repetições e classificadas em positivas, negativas ou neutras.

Neste sentido, separamos os tweets em grandes grupos de citações, referindo-se aos candidatos analisados: Álvaro Dias, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin, Guilherme Boulos, Lula da Silva, Jair Bolsonaro, João Amoedo, Marina Silva e Henrique Meirelles. Esta análise se torna possível apenas para aqueles conteúdos cujas redes alcançaram maior relevância, vejamos:

Ciro GOMES (34,28% das menções): Distingue-se da bolha da esquerda e aumenta seu público. Além de ter o maior número de menções entre os candidatos, conseguiu ter uma rede mais ampla, não mais se concentrando em perfis próprios das redes à esquerda.

Jair BOLSONARO: Apoiadores de Bolsonaro cada vez mais convictos e fiéis (20,1%). A rede ligada a Bolsonaro e a direita se destaca pelo volume, mas também pelas poucas conexões externas, sendo altamente densa e clusterizada. Isto é, apresenta pouca ressonância fora dos grupos em que já interage. Neste debate, o foco foram mensagens criticando o ataque sofrido pelo candidato que levou a sua ausência do evento.

Guilherme BOULOS se destaca ao polarizar com Meirelles. (17,55% das menções) A estratégia de Boulos com o bordão “não vou chamar o Meirelles, vou taxar o Meirelles” ganhou destaque nas redes ao focar na polarização de classe. Entretanto, parcela majoritária das menções foram negativas e ligadas a redes à direita, com ironias ao argumento do candidato.

João AMOEDO cresce diante da ausência aos debates na TV (5,46% das menções).

O candidato apostou na estratégia de denunciar sua ausência como um arbítrio e censura pelos seus concorrentes, o que explica o alto número de palavras negativas em seus tweets. Porém, o elevado número de menções referendando o discurso do candidato, evidencia um fortalecimento de seus apoiadores.

LULA: Direita se manifesta contra sua candidatura (2,39%). A narrativa sobre o ex-presidente foi definida principalmente pela rede de direita que comemorava sua ausência no debate, com poucas menções em defesa do candidato impugnado.

Cabo DACIOLO: As menções ao candidato foram mais espontâneas e focaram-se em memes sobre sua ausência, no em especial citando “montes que o candidato estaria orando” entre outros com vinculação religiosa.

MEMES Políticos (7,13%). As ironias e piadas em especial sobre a grande ausência de candidatos e o clima morno do debate envolveram uma ampla rede de tweets

MARINA Silva (2,68%), Geraldo ALCKMIN (2,67%), Álvaro DIAS (1,8%). Baixa interação e neutralidade. Os conteúdos referentes a estes candidatos tenderam a replicar excertos publicados pelas páginas oficiais dentro de redes já coesas, com pouco impacto.

Henrique MEIRELLES: Baixa repercussão com sentimentos negativos. Poucas interações, em regra repercutindo conteúdos de sua página oficial e breve discussão sobre o embate com BOULOS.

Gráfico 2: Gráficos com a análise de sentimentos para as menções dos candidatos analisados.

Para mais informações, acompanhe nossas redes sociais ou assine nossa newsletter em levels.guru

FABIO LIMA é advogado (Universidade de Brasília) e sócio-fundador da Levels Inteligência e Consultoria Estratégica;

LEONARDO VOLPATTI é cientista político e advogado (Universidade de Brasília) e sócio-fundador da Levels Inteligência e Consultoria Estratégica;

GABRIEL CIRITIATICO é estudante de ciência política (Universidade de Brasília) e consultor na Levels Inteligência e Consultoria Estratégica;

contato@levels.guru

Like what you read? Give Fabio Monteiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.