Como a sua linguagem corporal pode te ajudar a ser um líder melhor

Inspire fuuundo e expire… Encoste as costas na poltrona, repouse os pés firmes no chão (ou naquele bom apoio ergonômico) e as mãos espalmadas para baixo sobre a sua mesa. Pronto! Agora podemos começar. Desde a sua postura ao se sentar para uma reunião até a frequência com que você olha nos olhos de colaboradores e clientes, a maneira como você se comunica com seu corpo diz mais do que sua voz é capaz. Mais do que o que você diz, a maneira como diz é capaz de influenciar clientes, motivar colaboradores e melhorar a produtividade da sua equipe. Reuni aqui oito dicas para você revigorar a sua linguagem corporal – e, talvez, até sua relação com seu corpo. Projete mais credibilidade e mais carisma e apresente suas ideias com mais impacto, a partir de agora:

1. Para se sentir confiante, lembre-se do poder

Antes de entrar na sala de reunião, relembre um sucesso do passado que te enche de orgulho e confiança. Lembre-se de sua sensação de poder e certeza, de como você parecia e soava. Incline-se para trás com as mãos atrás da cabeça e os pés erguidos (cena de filme mesmo) ou fique de pé, com as pernas esticadas e abra os braços. Isso estimula a produção de testosterona, o hormônio ligado ao poder e dominação em mulheres e homens, e ainda reduz o cortisol, hormônio do estresse.

2. Para ganhar colaboração, mostre que está ouvindo

Tão valoroso quanto ouvir as pessoas é fazê-las saber que você está ouvindo. Então, evite a tentação de conferir suas notificações ou as horas enquanto eles falam. Em vez disso, concentre-se naqueles que estão falando, girando sua cabeça e tronco para olhá-los diretamente. O contato olhos nos olhos não deve ser incômodo, e você pode alternar entre olhos, o topo do nariz e a boca de quem fala. Você também pode se inclinar levemente na direção da pessoa e balançar a cabeça em sinal afirmativo se desejar mostrar que está atento.

3. Para concordar, espelhe a postura e as expressões

Quando clientes ou colegas de trabalho inconscientemente imitam sua linguagem corporal, é a sua maneira de dizer não verbalmente que gostam ou concordam com você. Sendo assim, você pode espelhar outras pessoas com o propósito de construir um relacionamento baseado na mutualidade. Comece por observar os gestos faciais e corporais da pessoa e, em seguida, sutilmente deixe seu corpo assumir expressões e posturas semelhantes. Isso fará com que a outra pessoa se sinta compreendida e aceita.

4. Para incentivar o entrosamento com alguém, dê espaço

Um estudo do Income Center for Trade Shows mostrou que as pessoas se tornam mais abertas e propensas a se lembrar de você se vocês apertarem as mãos – em todos os tipos de situação. Além do mais, para incentivar a participação, tire tudo o que bloqueia a sua visão ou cria uma barreira entre você e o resto da equipe. Ao tomar o cafezinho da tarde, e se você estiver em pé, saiba que pode criar uma barreira ao segurar a xícara na altura do peito. Ou, se sentado, cruzar os braços sobre a mesa, de modo a criar um obstáculo entre você e os demais.

5. Para estimular bons sentimentos, sorria

Um bom e gratuito sorriso não só te põe pra cima como também diz a quem está à sua volta que você é acessível e cooperativo. Quando você sorri para alguém, quase sempre sorriem de volta. E, como as expressões faciais desencadeiam sentimentos correspondentes, o sorriso que você recebe de volta também beneficia o estado emocional da outra pessoa.

6. Para melhorar a memória, descruze braços e pernas

Os renomados pesquisadores da linguagem corporal Allan e Barbara Pease relataram uma descoberta fascinante em um de seus estudos. Quando um grupo de voluntários assistiu a uma palestra sentado com os braços e pernas descruzados, eles se recordaram de 38% a mais do que o grupo que participou da mesma aula mas se sentou com os braços e pernas cruzados. Por isso, se você vir seu público exibindo uma linguagem de corpo defensiva, mude de tática e faça uma pausa, ou os convide a se mover e não tente prosseguir até que seus corpos se abram.

7. Para transmitir confiança, fale mais baixo

Ficar de pé e ocupar o espaço ao seu redor são meios de te deixar no domínio da discussão, mais à vontade para expressar sua opinião. Mas nem sempre você consegue estar presente e, por isso, sua voz também deve ser observada. Antes de um discurso ou telefonema importante, pause para exercitar suas cordas vocais. Depois, quando afirmar a sua opinião, comece em uma nota, suba o tom ao longo da frase e baixe de volta no final, e você parecerá mais convincente.

8. Para incrementar seu discurso, use as mãos

Pelo fato de o gesto estar completamente ligado à fala, gesticular enquanto discursa pode potencializar o pensamento, ajudando a formar pensamentos mais claros e a formular frases mais impactantes. Prefira gestos abertos, sempre abaixo da linha do queixo. Usando gestos de braços abertos, e mostrando as palmas das suas mãos, você exprime que não tem nada a esconder. São sinais silenciosos de credibilidade e sinceridade. Uma boa técnica, recorrente no gestuário de grandes executivos, políticos e palestrantes, é aproximar as duas mãos, tocando-se nas pontas dos dedos sem relar as palmas. Um gesto de calma que passa segurança aos ouvintes.

Escrevi este post porque aqui no Runrun.it priorizamos a sua produtividade, sua organização e o seu bem-estar ao trabalhar. Se deseja melhorar o desempenho de sua equipe com um gerenciador de tarefas, experimente gratuitamente: http://runrun.it

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.