Como escapar de uma conversa constrangedora

Originalmente publicado em blog.runrun.it

Este texto é para você levar para a vida. Mas vamos direto ao ponto porque, a qualquer momento, você pode se ver na mesa do almoço, na roda de conversa, no elevador, ou no pior de todos, um evento de networking, sem a menor ideia de como perfurar aquele silêncio constrangedor que paira no ar. Aqui estão três atitudes que você pode tomar para não precisar mais desejar cavar um buraco e sumir.

1. Entenda o que a outra pessoa espera

O que era para ser 15 segundos de bate-papo pode acabar durando uma vida se nem você nem a outra pessoa souberem o que dizer. Quando você está com um(a) amigo(a), isso não acontece, porque o silêncio não constrange, o silêncio entre vocês é um território de paz.
Já quando se trata de uma conversa de negócios, num evento de networking, você fica o tempo todo tentando encontrar um ponto em comum com a outra pessoa. Você busca na memória um assunto de que ela goste ou domine, porque só assim pode introduzir assuntos mais delicados como a chance de um projeto conjunto ou apresentar um conhecido seu à pessoa.
Mas se vocês já falaram de tudo e já caíram no: “Calor, né?”, é hora de ir direto ao ponto e perguntar: “Mas então, o que te trouxe até aqui?”. Conhecer pessoas do ramo e trocar conhecimento? Saber mais sobre os avanços e inovações na sua área? Encontrar uma oportunidade de trabalho? As pessoas vão a eventos pelas mais diferentes razões, e quando você descobre se pode ou não ajudá-las, sabe também se o diálogo tem potencial ou se pode acabar ali.

2. Persevere nos seus objetivos

Você está ali para conhecer um(a) formador(a) de opinião ou um(a) líder da indústria? Você quer compartilhar seu cartão de contato ou fazer um convite? Se você está cuidando da sua carreira, certifique-se de ter feito o que planejou antes de escapar da conversa constrangedora.
Você pode dizer à pessoa “Por favor, fique à vontade para me procurar se você tiver alguma dúvida. Aqui está o meu cartão.” E assim que lhe der o seu cartão, mostre que você ouviu o que a pessoa disse e lhe deseje sorte em seus planos. Afinal, se vocês estão num evento de networking, passaram um certo tempo conhecendo um ao outro. Por fim, peça licença e diga, por exemplo, que gostaria de aproveitar ao máximo a oportunidade para continuar conhecendo gente talentosa. Encerre a conversa com um aperto de mão firme e saia.

3. Aja como você costuma agir

Eventos podem ser desconfortáveis para muita gente, não só para você, justamente porque as interações soam forçadas. De repente, passou um tempão e você repara que a conversa toda girou em torno da outra pessoa, ou então, que você sempre precisava fazer um comentário para seu interlocutor falar dele. E o resultado é que você se sente bastante desinteressante. Mas não se você observar que o seu dia a dia está cheio de aprendizados.
Em primeiro lugar, lembre-se de que oportunidades de emprego e networking podem vir a qualquer momento, de qualquer lugar, e de gente que você nem esperava. Em segundo lugar, você ainda está diante de seres humanos normais, mesmo que vocês estejam vestindo um blazer de grife ou um tailleur. Mostre a sua personalidade, seja espontâneo(a) se este é o seu estilo, compartilhe suas histórias e peça conselhos. É assim que você se destaca na lembrança das pessoas e passa a ser visto como alguém de quem elas desejam estar perto. E se apesar de todos os seus esforços, o papo está um tédio, use o velho e bom truque: peça licença para ir ao banheiro. Ou melhor, ao toilette.

Como estimular diálogos de valor no trabalho?

Se você sente que falta objetividade e informação consistente no diálogo com sua equipe, ou que as reuniões são demoradas demais e até constrangedoras pelo silêncio que paira, então, é tempo de mudança. Experimente o Runrun.it, o gestor online de tarefas e equipes que agiliza a comunicação coletiva e valoriza o que mais importa no diálogo: o compromisso. Teste grátis agora:http://runrun.it

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.