Entrevista com o líder mais admirado do Brasil

Originalmente publicado em blog.runrun.it

Marcio Fernandes, CEO da distribuidora de eletricidade Elektro, é considerado um exemplo a ser seguido no mundo dos negócios. Eleito o líder mais admirado do Brasil em 2014 pelo Guia Você S/A com 98,3% dos votos, Marcio criou o que chama de nova Filosofia da Gestão, cujas linhas fizeram a empresa dominar diversos rankings sobre qualidade de gestão de pessoas.

Ele atua como presidente da empresa desde 2011. Desde então, a satisfação das equipes cresceu de 69% para 99% nas pesquisas externas. Em 2012, a Elektro alcançou pela primeira vez a posição mais cobiçada do Guia Você S/A, sendo considerada a Melhor Empresa do Ano, com Índice de Felicidade no Trabalho de 92,5%. No ano seguinte, foi a Melhor Empresa para Trabalhar do Brasil pela Great Place to Work/Época. Em 2014, alcançou um patamar inédito: a número 1 nos rankings da GPTW/Época. Em 2015, na 19ª edição do GPTW, o índice de satisfação dos colaboradores subiu para 99%, e, destacando-se entre 20 países, foi eleita a Melhor Empresa para Trabalhar da América Latina.

O CEO será um dos palestrantes da HSM Expo 2016 neste ano, que acontecerá dias 7–9 de Novembro, em São Paulo. Recentemente também lançou o livro Felicidade dá Lucro (Companhia das Letras), no qual descreve detalhadamente seu estilo e ferramentas de gestão.

A seguir, em entrevista para o Runrun.it, ele fala sobre a liderança nas organizações e como ela pode impactar os negócios.

P: “Felicidade gera lucro”. Quais são os pilares desse conceito?

R: Em meu livro Felicidade dá lucro conto com detalhes como isso funciona. É um ciclo virtuoso composto por quatro pilares básicos: acreditar, praticar, melhorar e compartilhar. Existem exemplos reais que comprovam como isso pode funcionar seja para um hospital, uma orquestra, indústria ou mesmo para a nossa vida pessoal.

Muitas frustrações com chefes medíocres, aqueles que vivem no “manda quem pode e obedece quem tem juízo” podem nos tornar inertes, mas de fato também oferecem energia para reagir e mudar. Esse é o caso da nossa filosofia de gestão, que nasceu fundamentada na necessidade de humanização da liderança.

“Valores como estabilidade e prestígio tornam-se menos importantes, e autonomia no trabalho, qualidade de vida e felicidade são os temas centrais.”

Ao implementar esse modelo de gestão na Elektro, qual foi a sua maior dificuldade?

O maior desafio foi controlar a ansiedade. Uma mudança cultural necessária pode sim ser feita, mas não do dia para a noite e quando isso é assimilado passamos a mudar em proporções menores, de forma simples, e chegamos a um patamar realmente incrível num tempo muito curto, mas um passo de cada vez e não tudo ao mesmo tempo como desejado.

Você foi considerado pela revista Você S/A o líder mais admirado do Brasil, obtendo a maior pontuação da história da pesquisa, com 99% de satisfação e engajamento de seu time. O que diferencia um líder de um grande líder?

Um chefe pode se tornar um bom líder quando decidir parar de mandar e começar a exercer o interesse genuíno pelas pessoas. Tem que ser humilde e permitir que outros também sejam protagonistas, autônomos e felizes. É preciso acreditar, ser efetivo e afetivo, não se trata de ser bonzinho, trata-se de ser justo, transparente e coerente em tempo integral. Assim, um líder ou qualquer pessoa enfim pode mudar de patamar e tornar-se um grande líder.

“Um chefe pode se tornar um bom líder quando decidir parar de mandar e começar a exercer o interesse genuíno pelas pessoas.”

Durante sua gestão, a Elektro foi eleita por seis vezes consecutivas a Melhor Empresa para Trabalhar no Brasil pelas pesquisas Great Place to Work e Você S/A. Como você pode dar à equipe um sentimento de que eles têm um belo propósito?

Todos podem ter ou criar belos propósitos, que satisfaçam as necessidades da empresa e acima de tudo de cada uma das pessoas, mas a liderança deve facilitar este processo construtivo. Valores como a estabilidade e prestígio tornam-se menos importantes e a busca por um sentido, pela felicidade, qualidade de vida e autonomia passam a ser temas centrais a serem valorizados.

A liderança consegue criar esse propósito, quanto tem o desejo genuíno em desenvolver as pessoas, não naquilo que a empresa precisa apenas, mas principalmente, naquilo que representa o sonho individual de cada um, convergindo propósitos com os interesses dos colaboradores, respeito mútuo e criando meios reais para que as pessoas queiram estar conosco.

“O comprometimento ocorre quando os profissionais acreditam que existe qualidade de vida, porque são considerados em sua individualidade, não números.”

Sua gestão na Elektro conseguiu conduzir em menos de dois anos um time com aproximadamente 4 mil pessoas ao ápice da eficiência operacional, reduzindo em 22% os custos operacionais, ao mesmo tempo melhorando em mais de 15% a qualidade dos serviços. Qual o ponto fundamental da estratégia adotada?

O princípio-chave consiste em praticar uma gestão de pessoas humanizada, simples, olho no olho. Mesmo com 4 mil colaboradores. Até porque as novas gerações, cada vez mais presentes, não valorizam a hierarquia tradicional, e sim as experiências que geram conhecimento e reconhecimento. Com isso, nossos colaboradores e colaboradoras são pessoas capazes de transformar uma empresa no veículo que os leva na direção de seus sonhos. Quanto mais eles se dedicam, cuidam com os olhos de dono e melhoram a nossa empresa, mais rápido, com segurança e qualidade, este veículo se move. Superamos os objetivos da companhia e nossas pessoas realizam seus sonhos pessoais. Nossas pessoas são felizes e nossos negócios lucrativos e sustentáveis, este é o segredo do ciclo virtuoso em favor do todo…

“Alinhar e alcançar objetivos nos exige, entre outras tantas coisas, um esforço brutal de comunicação, que requer investimento, tempo e atenção mais do que especial.”

Qual a melhor forma de alinhar os propósitos dos colaboradores com os propósitos da empresa?

O segredo é trabalhar com propósitos comuns, que atingem objetivos da empresa e realizam os sonhos dos colaboradores. Gosto de chamar isso de colocar FOCO no COMO. Como podemos. Nossa filosofia de gestão está fundamentada na cultura organizacional que preconiza o respeito às pessoas. Isso gera confiança, credibilidade e um ambiente em que as pessoas decidem ser protagonistas. Esta força nos guia e alavanca os resultados, ajudando a nos tornar a melhor empresa para se trabalhar.

O comprometimento ocorre quando os profissionais acreditam que têm oportunidades de aprendizagem, de crescimento profissional e pessoal. Quando acreditam que aqui existe qualidade de vida, porque sabem que são considerados em sua individualidade, e não somente números. Não estou dizendo que seja fácil, em absoluto — especialmente em nosso negócio de distribuição de energia elétrica, por natureza disperso geograficamente. Alinhar e alcançar objetivos nos exige, entre outras tantas coisas, um esforço brutal de comunicação, que requer investimento, tempo e atenção mais do que especial.

Confira outros destaques sobre liderança!

O valor dos chefes

Afinal, microgerenciar é mesmo errado?

5 Hábitos de gestão estratégica que podem torná-lo um CEO

5 regras para inovar (de verdade)

Liderança nas organizações

Entre todos os tipos de liderança, se existe um que nós apoiamos, é o líder transparente em sua comunicação, que organiza o fluxo de trabalho pensando no bem-estar da equipe. O líder que compartilha conhecimento e permite que todos compartilhem. Conheça nosso software de gestão equipes, tarefas e desempenho utilizado em mais de 130 países do mundo. Experimente grátis: http://runrun.it