Você chegará aonde quiser com um plano de carreira assim

Originalmente publicado em blog.runrun.it

Geralmente, a expressão “plano de carreira” é usada para expressar a possibilidade de crescimento profissional que muitos nós esperamos que uma empresa nos ofereça. No entanto, o plano de carreira de que nós estamos falando aqui é o plano que você mesmo(a) é capaz de construir para a sua vida, no intuito de se preparar o máximo possível e chegar aonde você tanto quer. Você sonha grande, mas não sabe como se planejar para realizar? Continue lendo, porque Kathy Caprino, colunista da Forbes, explica como você pode reverter essa inércia:

1. Olhe para trás

“Você não pode ligar os pontos olhando para frente, mas sim olhando para trás. Por isso, você precisa confiar que, no futuro, de alguma forma os pontos se ligam” (Steve Jobs)

Seu primeiro passo, ao se sentar para montar o seu plano de carreira, é despejar no papel tudo o que conhece sobre si mesmo(a). Afinal, o plano e a carreira são exclusivamente seus, e você só conseguirá sair do lugar onde está se souber o que valoriza e o que recusa para a sua vida. Do que você está disposto a abrir mão e o que é inegociável? Infelizmente muita gente passa anos, e até a vida toda, sem se sentir realizada com o que faz, justamente porque sempre buscou um trabalho que pudesse pagar suas contas, sem considerar suas paixões, sem ao menos tentar sobreviver de um trabalho que amasse. Cada um tem suas razões. Mas se você tem a chance de fazer diferente, olhe para trás, reconheça-se e, então, nada mais poderá te convencer de não seguir em frente.

2. Conte com um amigo

“Você não consegue resolver um problema a partir da mesma perspectiva em que ele foi criado” (Albert Einstein)

Para explorar toda a sua potência, suas vocações e pôr em prática o que você aprendeu nos últimos anos, Kathy Caprino recomenda que você conte com a ajuda de alguém de fora, por exemplo, um grande amigo ou amiga, que te conheça bem, que conheça o que te faz bem, e tenha um bom palpite sobre o tipo de carreira ou emprego que combinam com a sua personalidade. Todos nós temos talentos, facilidades, habilidades que você manifestou no passado e que estão prontas para serem redescobertas, amadurecidas e usadas a serviço dos outros, e que levem ao nosso próprio bem-estar. Duvidar de que este seja o seu caso só te atrapalha e só adia a sua chance de trilhar uma carreira de que você se orgulhe.

3. Encontre padrões negativos

Observe os padrões negativos da sua vida profissional: chefes autoritários, ambientes tóxicos, colegas de trabalho oportunistas… Identifique esses obstáculos recorrentes nos seus últimos empregos, e pense no que você fez para mantê-los. Será que você não escolheu sempre o mesmo tipo de empresa, ou se candidatou para empregos incoerentes com seus planos, ou ainda, será que você não baixou demais a cabeça, mesmo quando via injustiças sendo cometidas contra você e sua equipe? Todas essas escolhas fazem com você se habitue com o que não te faz bem e acredite que precisa passar sempre pelo pior para conhecer o melhor, sem perceber que, na realidade, o pior não te trazia aprendizados, não eram desafios, mas meros entraves na sua vida.

4. Livre-se das crenças limitantes

Além disso, você pode descobrir que tem algumas crenças nocivas, surgidas na sua infância e adolescência, supervalorizam o dinheiro, considerando que só uma fortuna imensurável é sinônimo de sucesso e poder, quando na verdade, o poder está muito mais na influência que exercida sobre as pessoas por meio de atitudes e ideias compartilhadas. Muitas pessoas, por exemplo, têm dificuldade para definir e honrar suas prioridades. Outras têm problemas de comunicação e afastam qualquer tipo de ajuda. Outras ainda sofrem da falta de autoconfiança ou creem que trabalho não precisa ser fonte de satisfação, ou até creem que não merecem essa alegria, porque acham que não dão se dedicam o bastante, mesmo quando se dedicam. Enquanto você não se livrar dessas crenças limitantes, e de vícios que cultiva e te puxam para o fundo do poço, você não poderá chegar aonde quiser. Leve isso com você para a vida.

5. Aceite o que te atrai

“É um erro ver longe demais. A corrente do destino só pode ser puxada um elo por vez” (Winston Churchill)

Você sonha alto, e se orgulha disso, você até consegue se ver sendo a pessoa que você adoraria ser, motivo de orgulho de todos ao redor, e de inveja de muitos. Mas acaba aí. Tudo que você vislumbra parece tão longe de onde você está agora, que você sabota todo e qualquer esforço para fazer o que precisa ser feito e chegar aonde tanto quer. Fica só no desejo, como a imensa maioria das pessoas deixa ficar. Continuar com isso? Para chegar à velhice cheio de arrependimentos, remorsos e dores no corpo e no espírito? Você não quer isso, acredite. Por isso, aceite o que te atrai. Se sucesso significa uma vida de celebridade e influência, tudo bem, mas você precisa dar um passo menor do que a perna, e saber que você não pode dar o impulso de outro passo sem que antes tenha dado um.

6. Pesquise, interaja, experimente

Kathy Caprino conta que muita gente chega até ela dizendo: “Uau, Kathy, eu adorei seu último livro. Queria tanto escrever um livro também. Qual seu conselho você me daria?” Então, ela costuma responder: “Jura? E você está escrevendo?”, mas as pessoas invariavelmente lamentam que não. Bem, você não irá escrever um livro se não escrever nada agora, Kathy conclui. Se o seu sonho é escrever um livro, então, você precisa começar — um blog, um artigo, um primeiro capítulo, uma página. Esse livro pode ser para você aquele cargo que tanto almeja alcançar ou a empresa que há tempos você sonha em abrir. Experimente! Se você quer empreender, fale com empreendedores no ramo em questão, inclusive, com quem fracassou, pesquise bastante online, vá a eventos de networking, não se isole, e entenda como montar o plano do seu modelo de negócios — aliás, a metodologia Canvas é uma boa.

7. Estipule metas S.M.A.R.T.

“Por fim, o que eu posso te dizer é que você não chegará do ponto A ao ponto Z em, digamos, um mês. Esse processo de identificar quem você é lá no fundo e de definir qual direção trilhar com base nos seus valores e nas suas necessidades, isso tudo demanda tempo, energia, paciência, autoconfiança e especialmente comprometimento”, Kathy conclui. Para isso, ela indica que você aplique o conceito S.M.A.R.T. a cada meta sua, ou seja, deve ser Específica, Mensurável, Alcançável, Realista e com Tempo limitado. Monte, portanto, um plano de carreira com metas para bater em 3 meses, outras em 6, e por fim um em 12 meses. Que sejam metas que você sabe que pode cumprir e até ultrapassar se se empenhar. E ela dá o ultimato: “Conte com alguém para garantir que você está mesmo se dedicando e avançando. E jamais se esqueça de que aqueles que sonham em ter um trabalho significativo e ao mesmo tempo lucrativo, mas não põem comprometimento e disciplina no processo nunca saem da linha de partida”.

Runrun.it

Seu plano de carreira nunca esteve tão próximo de sair do papel! Imaginamos que você esteja empolgado(a) depois deste post. E com toda razão! Mais do que isso, imaginamos também que você, como líder, gostaria que toda a sua equipe se empolgasse e se engajasse dessa forma no trabalho. O Runrun.it pode te ajudar nessa tarefa. A ferramenta de gestão de tarefas e projetos para empresas é capaz de aumentar o diálogo e a produtividade dos times e, assim, aumentar a motivação das pessoas no trabalho. Quer experimentar? Comece grátis agora: http://runrun.it

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.