Sobre a nossa “conversão” diária…

Domingo passado fui à missa (sou católica), e a homilia me chamou atenção em um ponto que podemos estender para nossa vida como um todo. O Padre falava em conversão ~ Acalmem seus corações, já já vocês vão entender~ Ele falava que as pessoas dizem que se converteram em tal dia, em tal situação, quando de fato a conversão é diária. São nossas atitudes do dia a dia que evidenciam a conversão.

Aquele dia que usamos como referência, foi o dia que tivemos um insigth, uma ideia, uma vontade de nos converter.

Agora sim, trago para a nossa realidade independente de religião. E faço analogia com nossa mudança de vida, ou seja ela qual for. Essa mudança é diária, constante. Não foi no dia X, foi a partir dali. Pesquisas apontam que precisamos de em média 66 dias para a rotina se transformar em hábito. 20 dias para hábitos “simples” como tomar um copo de água antes do café, e 84 para os mais “complicados” como atividades físicas.

Independente do grau de dificuldade, o que temos que ter em mente é que o importante é a continuidade, o dia a dia é que vai fazer você ser a pessoa “convertida”, não apenas a decisão tomada. É a mudança de hábitos ou introdução deles que vai gerar a mudança que você quer e precisa.

É o primeiro passo, o segundo, terceiro… que fazem a mudança. No tempo de cada um.

E muitas vezes nós caímos, mas não voltamos pra estaca zero como muita gente pensa, estávamos na estaca zero quando sequer havíamos tomado a decisão por alguma coisa, agora temos passos a dar, pequenos ou grandes, não importa a largura deles, o que importa é que estes passos sejam dados. Mas veja, não é zero, porém a contagem começa oficialmente quando você sai do lugar.

Estava pensando nesse post desde ontem a noite. E hoje quando abri minha caixa de e-mail , tinham vários textos de blogs que sigo que falavam em movimento, mudança. Que é preciso fazer algo, mesmo que pequeno, para que as coisas aconteçam, e eu fiquei pensando na grande coincidência, mas não…é o Universo que nos fornece isso. Basta parar para observar.

Então dê seus passos, se “converta” diariamente e deixe que o universo selecionará as melhores coisas para contribuir com essa mudança, seja ela qual for!

Com carinho,

Joyce Rodrigues