Alegoria do verde que se expande

Muitas são as cores que transbordam. Cá estou eu, vendo-as reunidas e misturando-se, numa dança que refrange o brilho solar. A luz e as cores se confundem e a tinta escorre pela lata acinzentada do balde de metal, conferindo-lhe uma cor esplêndida… Espere! Não uma, mas várias são as cores esplêndidas, todas numa equação sonora de cores que nem a mais complexa das línguas humanas seria capaz de traduzir. Quem sabe quantas tentativas seriam suficientes para a transcrição de tal beleza por meio do mais antigo alfabeto? Um arco-íris líquido e belo que tinge de todas as cores não só o balde, mas o meu coração.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.