Picta Mundi

“Acho que se as pessoas soubessem fazer algo de útil em suas vidas no mundo real, não precisariam de um mundo paralelo. A vida comum pode ser extraordinária.”

Já fazia um tempo que eu queria ler esse livro. E aí eu sempre postergava a compra do e-book e acabava lendo outros... Até que a autora avisou no twitter que estaria de graça no fim-de-semana. E aí, claro, aproveitei a deixa!

E não me arrependo.

Que história criativa! Que mundo paralelo maravilhoso! Eu já disse em resenhas de outros livros nacionais isso: autores, por favor, ambientem seus livros no Brasil! E o que Gleice Couto fez? Além de ambientar nos tempos atuais, ambientou também no passado, nos quadros!

Mas, pera, vamos começar do começo, né? hahaha

Picta mundi é um universo paralelo, que se encontra dentro de quadros. Sim, nossa personagem principal pode entrar num quadro da revolta dos farrapos, ou com índios tupinambás. E eu adorei que ela entra nesses quadros, e não num quadro da Europa no século XIX!

Acho que além disso o que eu mais gostei foi a magia contida na história. Não temos varinhas de condão ou magos com gorros pontudos. Não temos, também, pessoas movendo coisas com a força do pensamento. Mas é um ambiente mágico muito gostoso de ler, diferente do ambiente mágico que costumamos ler. E passear por pinturas deve ser realmente mágico!

Então, em Picta Mundi acompanhamos Letícia e Felipe numa aventura emocionante. Eu li super rapidinho e adorei a leitura! A história flui muito bem, e a autora soube como nos deixar curiosos com o desfecho. Aliás, esse é o livro de estreia dela! Estou super curiosa pra conhecer os próximos!