Um novo amanhecer — meu preferido do UE de Star Wars

Existem verdades e existem lendas com um toque de verdade, e todas elas podem lhe ensinar algo.

Primeiramente: que capa maravilhosa! Segundamente: personagens maravilhosos! Terceiramente: é, eu amei esse livro. hahaha

Por milhares de gerações, os cavaleiros Jedi levaram paz e ordem à República Galáctica, auxiliados por seu elo ao campo de energia mística conhecido como a Força. Eles, porém, foram traídos e toda a galáxia pagou o preço. Eis a Era do Império.

Esse é o primeiro parágrafo da introdução. Então, vamos nos situar: isso é depois do EP III — A Vingança dos Sith. O Império está crescendo a cada dia mais, e os rebeldes estão ainda começando a rebeldia. hahahaha Porque estão muito isolados e em grupos pequenos.

— Já chega por hoje, meu dia não foi nada fácil. Quem se meter a besta comigo vai parar no centro médico.
— O Império fechou o centro médico! — alguém gritou de volta.
— Corrigindo: quem se meter a besta comigo vai parar no cemitério. É só o que eu tenho pra dizer.

Eu ainda não assisti a série Rebels e fiquei morrendo de vontade de assistir depois dessa leitura. Hera e Kanan são dela, e vi algumas resenhas de quem já assistiu dizendo que Kanan é um personagem bem diferente: sério e centrado. Aí fiquei mais curiosa ainda. hahaha

Sempre me pareceste um sujeito sem ter para onde ir, Kanan. Nunca um homem em fuga. — Manteve os olhos fixos nele. — Sem ter para onde ir é um tanto melhor. Menos pessoas aparecem perguntando por ti.

Vamos lá, então. Primeiro com Kanan: ele é um cara que sempre tá em fuga. Não fica por muito tempo em nenhum lugar: muda de emprego, muda de planeta, muda de ‘amigos’. Carrega apenas uma mochila consigo: “Viaje sem carregar peso e a morte nunca te encontrará.” Sempre que o Império se aproxima do planeta em que ele está, ele some dali.

Mas nada disso importava se ele não tinha a menor consciência das coisas. Era preciso mais do que talento para eclodir uma revolução. Era necessário ter força de vontade. E isso nem todo mundo tinha.

Até que um dia ele encontra Hera num beco, brigando com uma gangue. Ela é uma Twi’lek verde, com uma voz encantadora e chega causando confusão por onde passa. Sem dúvidas, minha personagem favorita. Sua personalidade forte e sua força de vontade pra lutar contra o Império são incríveis.

Privacidade? Ainda na mocidade, Zaluna já a considerava um conceito bobo. Ou a pessoa guardava os pensamentos na cabeça ou os espalhava duma vez. A única diferença entre um sussurro e uma transmissão intergaláctica era de cunho técnico. Um interceptador com os meios para escutar algo tinha todo o direito de fazê-lo. Na verdade, tinha a obrigação de fazê-lo. De outro modo, o ato de comunicar seria inútil.

Não posso deixar de falar no vilão, que também é um personagem super bem trabalhado. Conde Vidian é extremamente ganancioso. Isso o torna cruel, inescrupuloso e um estrategista incrível. Passou por cima de muita gente e muita coisa pra conseguir o que queria e continuar conseguindo o que quer. Seu sonho é tornar-se braço direito de Palpatine, e ele não mede esforços para isso. Toda e qualquer pessoa que fale algo que possa ser entendido como rebeldia simplesmente some da face da Terra (ou do planeta que for, né. rs)

Esse e o maior problema das pessoas — Kanan disse. — A gente precisa ajudá-las no momento em que elas precisam, não quando a gente acha conveniente.

Um Novo Amanhecer é, sem dúvidas, o meu preferido dessa nova geração (cânone) do Universo Expandido de Star Wars. Uma aventura incrível, um livro cheio de ação e que trabalha bem os sentimentos dos personagens: mostrando medos, dores, alegrias, tristezas. Vale muito a leitura!

Hera ❤

Compreendeu que as habilidades Jedi não eram algum tipo de armadura superpoderosa que pudesse ser deixada nem abandonada numa lata de lixo. A Força influenciava e aprimorava cada passo de uma pessoa em contato com ela, estivesse consciente disso ou não.