Cultura e gastronomia reluzem no Caminho do Sabarabuçu

Confira os pontos mais preciosos do último trecho da Estrada Real

A quarta etapa da nossa viagem pela Estrada Real explora o Caminho do Sabarabuçu, um trecho de 160 km entre Ouro Preto e Cocais. A rota foi criada há mais de 300 anos, quando viajantes avistaram um brilho no topo da Serra da Piedade e imaginaram ser ouro e pedras preciosas. Chegando lá, uma surpresa: o que refletia a luz solar era, na verdade, minério de ferro.

Mesmo sem ouro, atualmente, a Serra da Piedade continua sendo muito importante. Parte da Serra do Espinhaço, ela tem mais de 1.700 metros de altitude e proporciona uma vista inesquecível da região aurífera. No cume, está localizado o Santuário de Nossa Senhora da Piedade, símbolo máximo da religiosidade local.

No Sabarabuçu há ainda outras igrejas que encantam o viajante, como a Nossa Senhora do Carmo, em Sabará, e a Igreja de Nossa Senhora do Ó, no distrito vizinho de Tapanhoacanga. Prepare a câmera para registrar o apogeu do barroco mineiro!

Além das igrejas, os fãs do turismo cultural vão apreciar outros pontos do caminho, como o Museu do Ouro, em Sabará. Há também ótimos exemplares da arquitetura colonial em Glaura, Caeté e Cocais. Quem prefere as atrações naturais também ficará muito satisfeito com as cachoeiras, rios e montanhas propícios aos esportes de aventura.

A gastronomia local, por sua vez, não deixa nada a desejar. Não esqueça de provar o pastel de angu de Itabirito, uma iguaria típica, criada por escravas no século XIX. O Queijo da Caverna é outro quitute indispensável, com seu sabor levemente picante. O Festival da Jabuticaba e o Festival do Ora-Pro-Nobis também trazem o melhor dos sabores e da alegria da região.

Conheça mais sobre o Caminho do Sabarabuçu e monte seu próprio roteiro no site do Instituto Estrada Real.