#PAPAIABORDO — Carta para ela

Filha,

Já te acompanhei na hora de botar os brinquinhos, do teste do pezinho — a mamãe não teve forças pra te ver sofrer nessa hora. Acompanhei as vacinas, tudo certo, enfim, hora das visitas.

Muita gente foi ao hospital te ver, nos ver, você não vai lembrar, claro! Mas só de viagens que eu precisei fazer do quarto onde estávamos até o carro só pra levar os presentes, já dá pra imaginar o entra e sai, né?

Mas em casa, engraçado, foi diferente: a gente quis te curtir quietinhos, eu e a mamãe. A vovó deu uma super força no dia da sua chegada, mas depois, nos acostumamos a ficarmos só nós e o Louie, nessa nova e deliciosa rotina.

Mas aí veio o dia dos pais, a família do papai toda reunida, ali pertinho, não tinha como adiar: seus tios foram todos te ver! Foi uma festa, todo mundo meio abobado, sabe? Encantados com você, com seu cheirinho.

E sabia que você nem estranhou? Já se mostra uma mocinha muito sociável, a minha princesa!

Fiquei feliz em receber pessoas que a gente ama lá em casa e por um motivo tão especial. Mas aí, veio o fim do dia, já comecei a pensar que segunda recomeçaria no trabalho e me deu uma tristeza… Lembrei do dia da última cardiotocografia, você quietinha, sem dar “notícias” até que eu fui bem pertinho da barriga da mamãe e te chamei: “princesa do papai”. Adivinha só se você não mexeu pra gente?

E lá vamos nós pra mais uma semana, mais um recomeço, já que passei por vários deles, nas últimas semanas.


Rafael Brunhara tem 33 anos e é pai de primeira viagem da Charlotte. No mês de agosto, ele vai compartilhar cada momento, descoberta, angústias e felicidades com todos os clientes Localiza.