A importância do buybox no Magazine Luiza

Com o crescimento exponencial de nossa plataforma marketplace, mais vendedores estão integrando produtos e ofertas diariamente utilizando nossa infraestrutura. Isso nos leva a ter mais produtos e ofertas em nosso catálogo e consequentemente, mais de uma oferta para o mesmo produto. A tendência é que esse crescimento continue e haja cada vez mais casos deste tipo.

Isso trouxe um problema para nosso time: dentre todas as ofertas para um determinado produto, temos que ser capazes de definir qual será a principal delas a ser disponibilizada para os canais de venda. Em outras palavras: quando o cliente acessar um produto, qual será a oferta que terá destaque. Mas o que classificamos como melhor oferta?

Definir a melhor oferta em um primeiro momento, pode parecer trivial quando pensamos apenas no critério financeiro: o que define a melhor oferta é aquela que tem o menor preço. Porém, como poderemos observar, não se trata apenas disso.

É indiscutível que o preço do produto é um dos fatores mais importante para a escolha de uma oferta para compra. Porém, existem muitas outras variáveis que também possuem certa relevância para classificá-la como a melhor. Eis algumas:

  • Reputação;
  • Qualidade da Entrega;
  • Qualidade do produto.

Vamos à um exemplo prático: a oferta de menor preço é vendida por um seller, porém está abaixo em outros critérios que foram mencionados acima. Mesmo que aquela oferta tenha um preço menor, isso poderia desclassificá-la a estar no topo.

Então, precisamos de um processo que seja capaz de definir a melhor oferta para um produto a partir da importância de cada uma dessas informações.

Daí surge um termo frequentemente utilizado no e-commerce que resume todo o processo mencionado acima. O buybox é um termo que diz respeito à que dado um produto e todas as ofertas disponíveis para o mesmo, qual será a melhor possível naquele momento.

Voltando ao problema principal: um e-commerce precisa ter um processo de buybox que considere todas essas e outras perguntas e por meio delas, viabilizar a entrega da oferta que forneça a melhor experiência possível de compra para nosso consumidor final.

Exemplo de buybox no site do Magazine Luiza com oferta principal e outras ofertas

Ter uma oferta vencedora hoje não é garantia que a mesma continuará vigente amanhã. Na verdade, essa oferta deixar de ser a principal poderia ser considerado um processo normal.

O processo de buybox é totalmente orgânico: frequentemente são descobertos novos critérios que definem uma melhor experiência de compra para o usuário final. Por outro lado, critérios que eram importantes há tempos atrás podem se tornar obsoletos ou ter um menor peso. E ainda por cima, a relevância de cada característica também se torna diferente dependendo de que tipo de produto estamos falando.

Ciente deste problema, dentro do time de catálogo do Luizalabs, desenvolvemos uma API utilizando Node.js que por baixo dos panos, roda um algoritmo que aplica que seleciona alguns critérios e identifica qual será a melhor oferta dentro de todas as outras possíveis dado determinado produto.

Esta oferta é a que será destacada para o cliente que está visualizando o produto. Isto é um grande diferencial para os vendedores no marketplace, pois a maioria das pessoas assumem que por estar em destaque é a melhor dentre outras disponíveis. Logo, o vencedor (ou a primeira oferta) do buybox venderá muito mais aquele produto.

Antes do desenvolvimento em si, o time teve que pensar e definir uma arquitetura com abstrações que permitissem que a API crescesse de forma a não gastar muito tempo em desenvolvimento e a modificação parâmetros e relevância já mapeados não gerassem esforço.

Ao final do projeto, conseguimos criar um sistema que consegue sem necessidade de escrever uma linha a mais de código, dar maior ou menor importância à critérios já criados dentro da API a qualquer momento e baixo esforço de desenvolvimento para criar novos critérios a serem considerados para o ranking de buybox.

Além disso, a API consegue modificar a importância de determinadas características de acordo com alguns contextos que as características podem ter diferentes relevâncias.

No fim das contas, a API devolverá uma lista ordenada de ofertas, na qual a que estiver em primeiro indicará a vencedora do buybox.

Exemplo do processo de buybox dentro do Magazine Luiza

Uma consequência direta que isso acarreta é uma concorrência saudável entre os vendedores para tentarem melhorar suas ofertas: caso consigam evoluir nos critérios relevantes, podem em determinado momento ter seu produto exibido como o principal e aumentar suas vendas.

Espero que tenham entendido a importância de um processo de buybox para nosso e-commerce e como nos ajuda a praticar o ganha-ganha. Os vendedores com as melhores ofertas e por meio de uma concorrência saudável, terão suas ofertas divulgadas como as principais e aumentarão suas receitas. Do outro lado, os consumidores ganham com melhores ofertas, pois a tendência é que isso ocorra mais frequentemente conforme o crescimento da quantidade de vendedores no marketplace (e não apenas o preço como já foi mencionado, mas outras características importantes para uma compra online).