Donkey Kong '94

1994 foi o ano que a Nintendo realizaria um redesign na sua primeira grande franquia com o lançamento de Donkey Kong Country desenvolvido pela Rare. O filho do então vilão agora seria um herói, ganhando uma nova estória, visual e uma jogabilidade totalmente diferente. Mas neste mesmo ano a série veria o lançamento do seu último título nos moldes antigos. Será que o resultado é bom?

A premissa é simples e igual ao jogo original de 1981: O macacão raptou Pauline, a namorada do Mario, e resta ao bigodudo salvá-la. As quatro primeiras fases são iguais às do arcade, coisa que pode enganar o jogador achando que é só um port. O jogo inclusive “termina” depois de completa-las. O jogador logo descobre que estas servem apenas como uma introdução, o jogo de verdade se passará em mais de noventa estágios diferentes.

É aqui que Donkey Kong introduz uma jogabilidade totalmente nova que consiste em usar as habilidades de plataforma de Mario para achar uma chave e utiliza-la numa fechadura, enquanto evita inimigos e demais obstáculos. Cada fase funciona como um pequeno quebra-cabeça, onde freqüentemente somos apresentados a novas mecânicas e devemos usá-las da forma mais eficiente. Além disso, Mario possui novos movimentos e geralmente a cada quatro fases é preciso enfrentar DK como chefe.

DK 94 também foi o primeiro jogo com melhorias para o Super Game Boy. Uma borda especial, imitando o arcade original, deixa a TV mais bonita e uma tela de título e de fases totalmente colorida chama a atenção, mesmo que as fases em si não sejam tão impressionantes. Mesmo assim, tudo foi feito com esta limitação em mente, então o jogador nem percebe tanto. As imagens de fundo, com efeito descolorado, são particularmente bonitas.

Em 2004 a Nintendo lançou uma seqüência chamada Mario vs. Donkey Kong para o Game Boy Advance, onde pudemos ver grande parte das mecânicas apresentadas aqui serem expandidas e aprimoradas.

Com toda certeza, Donkey Kong 94 é um jogo imperdível no Game Boy que poucas pessoas se lembram devido ao Country roubar a cena no mesmo ano. Existe conteúdo suficiente para divertir por um bom tempo e ainda é uma das melhores experiências do Super Game Boy.