Benefícios de exercícios físicos para diabéticos

Diabetes mellitus é um distúrbio metabólico causado pela falta relativa ou absoluta de insulina no organismo, essa insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas e tem a função de facilitar a absorção da glicose pelo organismo. Por isso, quando ela é produzida em quantidade insuficiente ou atua de forma inadequada, a glicose deixa de ser absorvida pelas células e acumula-se no sangue.

Existem dois tipos de diabetes, diabetes Mellitus tipo 1 e Diabetes Mellitus tipo 2.

O primeiro tipo trata-se de uma doença auto-imune onde o corpo produz pouca ou nenhuma insulina, geralmente surge ainda na infância ou adolescência e é necessário que se tome doses diárias de insulina para manter o controle da glicose.

Já o segundo tipo, a maior incidência é adquirida por fatores hereditários e acomete mais os indivíduos na fase adulta, normalmente está associada a obesidade e a idosos. Porém, neste caso, a produção de insulina é normal, mas, os tecidos do corpo se tornam resistentes à sua ação, o que acaba impedindo a absorção da glicose pelo organismo e gerando o aumento da taxa de açúcar na corrente sanguínea.

Várias pesquisas realçam o papel fundamental dos exercícios físicos para saúde.

No contexto do diabetes, ficou claro que a epidemia de diabetes tipo II que acomete a população mundial, está associada a níveis baixos de atividade física e uma prevalência crescente de obesidade. Desta forma, a importância de promover o exercício como um componente fundamental das estratégias de prevenção e no tratamento do diabetes tipo II deve ser enxergada como prioridade.

Para indivíduos com diabetes tipo I, deve-se dar ênfase ao ajuste do regime terapêutico de modo a permitir uma participação segura em todas as formas de atividade física compatíveis com os desejos e objetivos do indivíduo. Em suma, todos os pacientes diabéticos devem ter a oportunidade de beneficiar-se dos muitos efeitos valiosos dos exercícios físicos.

Num trabalho recente realizado no Centro Médico Universitário de Leiden, na Holanda, foi comprovada, através de ressonância magnética, em pacientes que praticavam exercícios físicos, uma redução da gordura ao redor de órgãos como coração, fígado e rins em 12 pacientes com diabetes tipo 2.

A redução deste tipo de gordura está associada a uma menor ocorrência de complicações do diabetes como o infarto do miocárdio. É importante que o diabético converse com seu endocrinologista sobre os exercícios que já realiza ou pretende iniciar, pois muitas vezes serão necessários ajustes na dosagem de insulina e dos medicamentos orais comumente utilizados.

Se considerarmos o exercício físico como um “medicamento” a ser utilizado pelo diabético, ele terá uma “dose ideal” para cada pessoa. Genericamente recomenda-se que sejam realizados exercícios de 30 a 60 minutos por dia, cinco a seis vezes por semana, de intensidade leve a moderada. Esta intensidade normalmente é determinada através de uma consulta médica especializada e de um teste ergométrico para que sejam determinados limites adequados para cada indivíduo.

Para que o praticante de exercícios físicos extraiam todos os benefícios desse hábito com segurança, se torna indispensável um profissional de Ed física ou PERSONAL TRAINER.

Bons treinos e saúde a todos!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.